Bauru

Saúde

Cuidado com emoções intensas

Nosso corpo está adaptado ao estresse do dia a dia, mas situações intensas causam alterações

07/11/2021 - 05h00

Alexandre Cassiano/Agência O Globo

Organismo precisa ser capaz de lidar com situações de estresse extremo

Uma situação de estresse intenso pode causar problemas a curto e longo prazos no nosso corpo. A morte de um familiar, uma traição ou divórcio são exemplos destacadas pela Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês) devido ao risco de desenvolver a cardiomiopatia induzida pelo estresse, ou de Takotsubo, a condição gera um aumento no tamanho do coração, prejudicando seu funcionamento.

Os sintomas se assemelham a um ataque cardíaco, e o tratamento mistura medicamentos com acompanhamento psicológico. Mesmo fatores estressores de menor intensidade causam problemas, embora com efeitos no futuro.

Se o organismo não for capaz de voltar ao estado de normalidade e passar a conviver com níveis alterados dos hormônios cortisol e adrenalina, pode favorecer algumas condições, segundo Carla Rosana Guilherme Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica - Regional São Paulo.

Diante de uma situação em que o organismo se sente atacado, a resposta do corpo pode ser "ficar e lutar" ou "fugir". Seja qual for a decisão, as glândulas suprarrenais produzem os hormônios adrenalina, noradrenalina e cortisol, que vão alertar todos os sistemas. A adrenalina, por exemplo, aumenta o ritmo cardíaco e a pressão sanguínea para garantir que o sangue chegue aos músculos, caso seja preciso correr.

Se a pessoa convive com muitas situações que geram estresse, mas que não exigem uma "luta ou fuga" real, esses hormônios vão ser produzidos de forma desnecessária e se manter na corrente sanguínea. Para controlá-los, algumas medidas podem ser adotadas. As informações são da Agência Einstein.

Alivie a carga

> Efeitos na saúde

O estresse pode causar aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial; alterações hormonais, descontrole glicêmico e obesidade, síndromes funcionais do sistema gastrointestinal, alteração da microbiota intestinal e motilidade visceral; ansiedade

> O que fazer

E exercícios físicos de forma regular; manter amizades e conversar sobre sentimentos; ter momentos de descanso, com atividades que tragam felicidade; limitar acesso a más notícias; dormir bem e procurar ajuda

Ler matéria completa

×