Bauru e grande região

Ser

Colômbia

por Maria Luiza Canedo

21/04/2019 - 07h00

Arquivo pessoal
Centro Histórico de Bogotá

Colômbia foi o nosso próximo destino. Um país rico em arte, cultura, história e gastronomia, que oferece uma infinidade de passeios turísticos e obras espetaculares. A Colômbia passou por um renascimento completo desde sua colonização. As cidades foram reurbanizadas, a economia se desenvolveu e o turismo se fortaleceu em todo o país. Das montanhas da Sierra Nevada às praias paradisíacas, além das construções coloniais e do colorido das cidades, o país ainda é fortemente conhecido como produtor mundial de café.

Para chegar até as principais cidades da Colômbia, é possível voar com a Latam, Copa Airlines, Taca, entre outras, onde cada companhia aérea faz conexão em destinos diferentes. Nós viajamos com a Latam com destino à Cartagena das Índias, fazendo conexão em Bogotá, e ainda, conseguimos conhecer um pouco do que a capital oferece. Importante lembrar que para entrar no país é obrigatório apresentar Certificado Internacional de Vacinação da febre amarela.

Cartagena das Índias é realmente uma cidade incrível. Atualmente, considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, mas correndo risco de perder o título devido a construção de um complexo habitacional a poucos metros do centro histórico, a cidade ainda é um destino inesquecível. O charme da arquitetura colonial, as cores vibrantes, o sorriso e simpatia dos moradores, a culinária local... vale se perder pelas vielas, entrar nos antigos casarões, admirar a decoração dos restaurantes, tirar foto com as palenqueiras, tomar um café colombiano no Juan Valdéz Café, comer um patacones (panqueca frita feita com plátano, um tipo de banana local) e muito mais.

Nosso roteiro começou pela Torre do Relógio, um dos cartões postais de Cartagena, que está localizado no principal portão de acesso à cidade murada. Em frente à Torre fica a Plaza de Los Coches e o Portal de Los Dulces, um espaço colonial que hoje vende-se uma variedade enorme de doces locais. Próximo dali fica o Baluarte de Santo Domingo com o delicioso Café del Mar, que oferece petiscos, drinks e uma vista deslumbrante do pôr-do-sol. O Baluarte é um ponto em cima da muralha que cerca a cidade com 11km de extensão. É possível admirar a infraestrutura de diversos ângulos diferentes, percorrendo toda a muralha.

Nossa próxima parada foi o Palácio da Inquisição de 1610, que hoje funciona como um museu com a narrativa da época, e o Museo del Oro, com uma coleção rica em peças arqueológicas e a história do povo Zenú. No caminho, você já vai encontrar a Catedral de Santa Catalina de Alejandria, a Igreja de San Pedro Claver e a Estátua de La Gorda de Botero.

Um pouco mais distante estão o Teatro Heredia, construção magnífica que celebrou o primeiro centenário da Independência de Cartagena, a Casa Museo La Presentácion, com exposições de arte contemporânea, música e teatro, e as Las Bóvedas, que antigamente era depósito de armamentos e celas de prisioneiros, e hoje funciona como uma feira de produtos locais e artesanatos.

Além da cidade murada temos o Getsemaní, bairro boêmio com muita arte de rua, barzinhos e shows de salsa. Temos o bairro Bocagrande, um pouco mais distante do centro histórico, mas uma boa região para se hospedar e fugir do burburinho. E o Castelo de San Felipe de Barajas, que fica em torno de 12 minutos da cidade murada.

Apesar da praia de Cartagena não ser tão bonita, a cidade é banhada pelas ilhas que formam o Arquipélago Isla del Rosário e Isla Barú, que estão a aproximadamente 40 minutos de Cartagena. Nós fomos conhecer a Isla Gente del Mar, uma ilha privada com o suporte de um resort colombiano que oferecia serviço de praia, almoço e muita tranquilidade. Foi encantador e completou ainda mais nossa viagem.

Durante nossa conexão de retorno em Bogotá, ainda conseguimos conhecer o centro da cidade chamado La Candelaria, com museus, igrejas e construções que retratam toda a história do país.