Bauru e grande região

Articulistas

Falam demais

por João Pedro Feza

05/02/2020 - 06h00

Em meio ao novo esporte brasileiro, que é xingar Regina Duarte, e a nova chatice nacional, que é ela ou algum "fake" responder, fui lembrar de um dos discos de vinil que repousam no armário lá de casa. Ano de lançamento: 1991. Grupo: Premeditando o Breque. O Premê.

"Alegria dos Homens", nome do álbum, traz uma música que, quando ouvi, grudou na cabeça feito bordão de novela. Difícil é decorar a letra na sequência. Ocorre que 2020 até parece 1990 ou 1991 no campo da verborragia. A diferença é que, com as redes sociais, os polos extremos têm crédito ilimitado para se manifestar. E vale uma observação (que me corrijam os professores): sem corintianismos em defesa de Tite, "fala demais" é diferente de "fala muito". Porque o cara que "fala muito" é traído pelo exagero, mas sem amplificar bobagens. O que "fala demais" é o senhor da razão e, por isso mesmo, cai na armadilha dos erros grotescos. Nesse particular, Brasília está pródiga - demais.

Portanto, e sem mais delongas, tenho a obrigação de falar menos e compartilhar com vocês a letra de "Falam Demais", do Premê, por demais atual. "Falam Demais": "O presidente fala demais / Os jornalistas falam demais / Os empresários falam demais / Os analistas falam demais / Os deputados, vereadores, prefeitos, senadores / Falam demais / Os ministros falam demais / Todos os políticos falam demais / Os críticos falam demais / Minha família fala demais / Minha mulher fala demais / Os religiosos falam demais / Policiais, intelectuais, advogados / Falam demais / Os médicos falam demais / Os vizinhos falam demais / Psicólogos falam demais / Sociólogos falam demais / Publicitários falam demais / Falam, falam, falam / Os poetas falam demais /

Os cantores falam demais / Os antropólogos falam demais / Os jogadores, vendedores, atores, produtores / Falam demais / Os professores / Falam demais / Os alunos falam demais / As empregadas falam demais / Donas de casa falam, falam / Os taxistas falam demais / As secretárias falam demais / Sindicalistas falam demais / Telefonistas / Comentaristas falam demais / Enologistas falam demais /

Os gerentes falam demais / Os corredores falam demais / Os feirantes falam demais / As peruas falam demais / As bichas falam demais / Todo mundo fala demais / Eu falo, falo, falo / Fala demais, fala demais/".

(Para não dizer que não falei, a música está no YouTube e a letra aí de cima é do paulistano Mário Manga, integrante do Premê, que vem a ser pai da cantora Mariana Aydar. Que, por sua vez, já gravou "Palavras Não Falam", composição de Kavita, de quem eu nunca tinha ouvido falar).

Ler matéria completa