Bauru e grande região

Articulistas

A.c e D.c

por João Pedro Feza

24/03/2020 - 06h00

Ventava. Eis que eu espirro na rua livre e um cara me fuzila com o olhar. Aquele olhar de canto. Continuo o caminho e a tal cena gruda em minha mente. Como uma incômoda pausa de filme. De suspense. Não sentia tamanha reprovação desde a terceira série, quando a Elisângela de olhos verdes preferiu o Luiz Carlos, que Deus o tenha.

Luiz, de fato, não está mais aqui para ver o que está acontecendo. Nós estamos. A história diante dos nossos olhos - e de nossas máscaras. Aliás, as máscaras sociais vão cair. Segundo o pensador Leandro Carnal, todos saberemos, em meio à pandemia, quem é herói e quem é covarde; quem se deixa levar pelo egoísmo instintivo e quem sabe ser generoso de verdade. "A crise vai revelar canalhas".

Ainda há muito de incerto nessa história toda. Fato é que não podemos desprezar recomendações. Elas não surgiram de mutações, como ocorrem com vírus. São fruto de conhecimento especializado. E, se devemos manter a esperança em alta, também é necessário não baixar a guarda da boa informação. Toda e qualquer proteção depende disso. É hora de ser, sim, obediente ao bom senso. Sem moralismos, politicagens ou oportunismos. Tocar a vida, mas dentro dessa nova ordem mundial. Que possamos manter o humor e espalhar afeto. E, em momento algum, disseminar fake news e preconceitos.

Também tiraremos lições preciosas. Uma delas é que nem sempre valorizamos aquilo que já temos de bom ao nosso lado. De tão à mão, desprezamos. Como a convivência familiar, agora, fisicamente afetada.

Na distância, reaprenderemos a ser família. E que bom seria dar um salto até setembro e ter o olhar único sobre o tudo se deu. Não dá. É a era do A.c e D.c (antes do corona e depois do corona). Propositalmente, escrevo assim, com "A" e "D" maiúsculos, porque somos maiores, antes e depois, do que esse mal.

Vamos, todos, atravessar cada dia no melhor estilo separados, mas unidos. Não dá para ser diferente. Afinal, estamos no mesmíssimo barco que o vento leva. Que conduza a todos para um futuro seguro. Com ares de felicidade.

Ler matéria completa