Bauru e grande região

Articulistas

Depois, não mais

por Roberto Magalhães

17/04/2020 - 06h00

Ele vai envelhecer porque ninguém escapa. E vai envelhecer pintando os cabelos de acaju. Em cada manhã, uma ruga não contabilizada.Vai envelhecer cantando Caetano. Já envelheceu dançando tango. Ele vai envelhecer no comentário assustado dos amigos que não o viam . Vai envelhecer nos olhos das amantes antigas que, sem piedade, rirão da sua avolumada barriga, também da calça larga, mastigada e engolida por sapato horroroso. Ele vai envelhecer perseguindo o saldo da poupança. Ele vai envelhecer cobrindo os pés gelados com grossas meias de lã. Também evitando feijoada, carne gorda e cachaça. Ele vai envelhecer tomando sopa com barulho de irritar. Ele vai envelhecer quando voltar à maçaneta para verificar se a porta foi realmente fechada.

Depois saindo, guarda-chuva e agasalho não pode esquecer de levar. Ele vai envelhecer fisgando a cervical em movimento descuidado. Também envelhecerá nas dores lombálgicas de toda manhã. Ele vai envelhecer (próstata desgraçada!) de muito ir ao banheiro em toda madrugada. Vai envelhecer porque o seu mundo envelheceu. Ele vai envelhecer rezando mais missas, visitando mais padres no segredo da confissão. Sobretudo, envergonhado do furtivo pecado na mão. Vai envelhecer prometendo promessas, tentando fugir da tentação. Ele vai envelhecer trancado em casa como pão que endurece na gaveta. Ele vai envelhecer dizendo "agregar valores" e "impactar" seja lá o que for. Ele vai envelhecer olhando o carro do vizinho, às vezes a mulher. Ele vai envelhecer cobrando da memória o que ela não mais pode pagar.

Ele vai envelhecer esculhambando a tecnologia que não o para de humilhar. Vendo, no rosto da senhora envelhecida, a imagem da moça bonita que não conseguiu namorar. Ele vai envelhecer buscando os netos na escola. No baralho dos amigos que envelhecem sentados na velha praça. Na página lida de cada jornal. Ele vai envelhecer ouvindo que ainda está inteiro e conservado. Ele vai envelhecer porque a mulher o irrita quando grita para ele escutar. Ele vai envelhecer porque está de saco cheio de tudo e de todos. Ele vai envelhecer porque ela também envelheceu na crônica do Carpinejar. É ler e constatar. Ele vai envelhecer sem saber onde colocou os óculos. Também a carteira. Depois da catarata. Do diabetes. Da senil confusão. Da alta e não mais controlada pressão.

Envelhecendo aos poucos, ele vai gotejando, desidratando, secando e sumindo, sem torneira pra fechar. Ele vai envelhecer até um dia... Depois, não mais.

Ler matéria completa