Bauru e grande região

 
Articulistas

Pratique duas questões-chave: protocolo e adaptação

por Reinaldo Cafeo

21/05/2020 - 06h00

Os efeitos positivos e negativos da pandemia da Covid-19 serão sentidos ao longo do tempo. Todas as ciências, desde a saúde, passando pela economia, transitando pela sociologia, chegando à psicologia, entre outras, estão tentando explicar o que representa para todos nós e para todos os setores da sociedade este momento ímpar da humanidade. Neste contexto, depois de interagir com inúmeros profissionais, principalmente neste novo momento das "lives", indico duas questões chaves que podem ser utilizadas tanto na família, na empresa, enfim, na sociedade como um todo, são elas: protocolo e adaptação.

Está evidente que o mundo não voltará a ser o que era antes da pandemia. As relações entre pessoas e o mundo dos negócios mudarão. Se isso é verdadeiro, tudo indica que quem for capaz de mais rapidamente de estabelece protocolos que preservem e previnam a saúde e ainda se adaptar ao que estão denominando de "novo normal" conseguirão resultados mais rapidamente.

No curto prazo a retomada das atividades, tanto sociais como no mundo dos negócios, se dará a partir de um rigoroso protocolo de convivência. Posto que estamos ainda longe de uma solução definitiva no tocante a prevenção e combate à Covid-19, e que as coisas não voltarão ao normal, quem for capaz de demonstrar a sociedade como um todo que segue rigorosamente um protocolo que mitigue riscos à saúde, certamente terá a empatia das pessoas. Pensando no mundo nos negócios pergunto: o que levaria você e sua família a saírem de casa para ir até um restaurante, tendo o risco em contrair a Covid-19?

Certamente um dos principais pontos será o quanto você se sentirá seguro do ponto de vista sanitário, para consumir naquele ambiente. Isso se aplica em todos setores de nossa vida. Assim, estruturar um protocolo e divulgar de maneira clara o rigor de sua construção, atrairão pessoas.

Pensando em médio prazo, principalmente para quem é empreendedor a outra questão chave está ligada à sua capacidade de adaptação. Isso vai na linha de entender o comportamento deste "novo" consumidor. Com renda achatada, focando seu orçamento para os bens considerados essenciais, a equipe comercial, e em especial a equipe de vendas, terá um desafio adicional em despertar novamente o desejo deste consumidor. A estrutura da empresa terá que se adaptar, em todas as áreas, a este novo momento. Os profissionais, liberais ou não, também precisarão se adaptar a este novo mercado. As carreiras, os resultados esperados, enfim, aquilo que cada de um de nós projetou como realização profissional, precisarão ser revistos, adaptados e ajustados as novas formas de desenvolver a carreira. Isso garantirá sobrevivência no mercado.

O indicativo é que aproveitemos nosso tempo, que está de alguma maneira reduzido pela queda no nível da atividade econômica, e até mesmo pela quarentena (pelo menos para parte da população), e nos preparemos para estas duas novas questões: sermos rigorosos nos protocolos, e sermos capazes de nos adaptar a este novo momento.

Não adie mais refletir e colocar em prática estas questões.

Ler matéria completa