Bauru e grande região

 
Articulistas

O embusteiro profissional

por Henrique Matthiesen

26/06/2020 - 05h00

Todos nós conhecemos diversos tipos de pessoas, afinal, a espécie humana tem como marca indelével a sua diversidade e a multiplicidade. Sua observância é essencial para podermos compreender nossa sociedade e para prevenirmo-nos e defendermo-nos de alguns tipos danosos à própria existência humana. Um destes é o dito embusteiro profissional, que se utiliza geralmente de mentiras e de ciladas com o intuito de enganar outras pessoas; uma espécie de Rolando Lero da escolinha do professor Raimundo, criação do genial Chico Anísio.

Característica marcante do embusteiro é a sua disposição do discurso, um palanqueiro excepcional, como verdadeiros honoris causa da espécie humana, um alfa da divindade, um ser acima de todos. Parasitas, engenheiros de obras prontas comportam-se como urubus em busca de carniça. Verdadeiros estelionatários intelectuais, vivem na espreita para dar o bote; pois o trabalho não é uma de suas características mais fortes.

Percebe-se neste tipo de ser as artimanhas de seu embuste ao utilizar expressões sofisticadas e ao criar dificuldades para vender facilidades, e quando, enfim, faz algo, transforma seu feito em apoteose, epopeia, uma verdadeira aleivosia.

No descortinar do embusteiro verifica-se sua frouxidão de caráter, sua insegurança intrínseca e sua inaptidão gritante, porquanto o embusteiro é uma farsa, uma fraude, um engodo que vive do palanque e do estelionato intelectual. Outra marca incorrigível do embusteiro profissional é a arrogância. Seres soberbos, prepotentes e extremamente vaidosos buscam incansavelmente o reconhecimento; adoram e se associam aos bajuladores e às pessoas socialmente e intelectualmente menores, até porque o embusteiro vaidoso é facilmente desmascarado devido a sua marca de ser uma fraude, uma farsa.

Não devemos nos intimidar quando nos deparamos com embusteiros. É sabido que estes, apenas, têm discurso e soberba. Entretanto, quando possível, afaste-se destes indivíduos altamente desprovidos de qualquer ética e senso social, e que fazem mal às instituições, à comunidade e à própria existência. Para identificar um embusteiro observe e verifique os discurseiros, os preguiçosos e os soberbos, que por trás destes atributos pode se esconder uma grande fraude.

O autor é Bacharel em Direito - Pós-graduado em Sociologia

Ler matéria completa