Bauru e grande região

 
Articulistas

História será justa com quem foi responsável, mas será implacável com quem foi omisso

por Clodoaldo Gazzetta

27/06/2020 - 05h00

Nos últimos dias, a situação da pandemia na nossa cidade e região se alterou negativamente. A aceleração do número de contaminados fez com que a nossa cidade batesse recordes de notificações. Por conta disso e por recomendação das nossas equipes de saúde, não temos outra opção neste momento a não ser darmos um passo atrás.

Certamente, nenhum prefeito do país gostaria de tomar uma decisão tão difícil! Sei que estas definições interferem diretamente nos sonhos de muitas pessoas e, principalmente, na economia da cidade!

Lamento profundamente tudo que estamos passando neste que é o momento mais dramático da história da humanidade.

Mas, enquanto alguns se acovardam ou fogem, eu estou aqui, na linha de frente desta batalha, assumindo a responsabilidade que me cabe enquanto prefeito, para lutar e proteger a vida das pessoas e enfrentar com a minha equipe essa terrível doença.

A união de todos nós nunca foi tão importante na história da nossa cidade como será nas próximas semanas. O nosso inimigo em comum é o vírus, é ele que precisa ser derrotado! Este momento é de união, de deixarmos as diferenças de lado e pensarmos em Bauru.

Nossa cidade não é uma ilha! A nota da cidade e a fase que estamos depende dos indicadores que são avaliados pelo Governo do Estado através do Plano São Paulo e pelo nosso Pacto Regional, e as duas fórmulas matemáticas estão colocando a região na fase mais restritiva. Volto a dizer que, mesmo se Bauru estivesse bem, o que vale é a nota regional e não a nota individual de cada cidade.

Conseguimos, nos últimos 4 meses, achatar a curva de contaminados na cidade. Atrasamos o contágio das pessoas e o número de infectados graves ficou dentro da capacidade de suporte dos nossos hospitais! Esse foi o grande desafio de todas as cidades do mundo! Quem teve êxito, está superando a doença, quem não agiu com essa responsabilidade só restou contar o número de mortos.

Nossa maior preocupação, hoje, está na aceleração do número de contaminados na cidade. Infelizmente, nos últimos 8 dias a situação vem se agravando! O número de contaminados, que oscilava entre 20 a 30 pessoas por dia, passou a contar mais de 100 infectados, fazendo com que nossa curva, que se mantinha achatada até o dia 17 de junho, inclinasse perigosamente, naquilo que os cientistas classificam como crescimento exponencial.

Com uma ação conjunta de todos os prefeitos, acertamos com o Estado a implantação de leitos de enfermaria de 39 unidades para 170, ou seja, 472% de ampliação.

Ampliamos também os leitos de UTIs de 27 para 90, ou seja, 333% a mais de retaguarda. Com a vinda de novos respiradores, a projeção é que tenhamos no total 110 novos leitos de UTI nas próximas semanas. Nossa região recebeu nota máxima no critério de quantidade de leitos de UTIs disponíveis, nossa região esta regredindo, por conta da aceleração do número de contaminados e óbitos.

É verdade também que ampliamos o número de testes, para cada 10 testes realizados no mês passado, tínhamos 28% de positivos. Agora, para os mesmos 10 testes, temos 60% de casos positivados. A situação das UTIs também vem seguindo o mesmo crescimento! Nos últimos dias esse percentual está oscilando na casa dos 85%.

Hoje temos 2,4% de letalidade, ou seja, para cada 100 pessoas contaminadas, 2 vão perder a vida. Se a aceleração dos casos de contaminados mantiver um índice de 100 pessoas por dia, vamos ter nos próximos 10 dias mais de 2.000 pessoas contaminadas, das quais 48 vão morrer. Como o vírus é letal, independentemente de sexo e idade, qualquer um pode fazer parte desta triste estatística.

Por conta deste cenário preocupante e por recomendação do nosso comitê gestor da saúde, optamos neste momento por retroceder. Faremos isso de forma integrada com todos os municípios da região. Nenhuma cidade no Estado teve êxito com ações individualistas e populistas que estão em desacordo com a legislação! Todos que tentaram fazer isso tiveram que voltar atrás por decisão judicial.

A fase vermelha se inicia na próxima terça-feira, todos os serviços não essenciais precisarão suspender o atendimento ao público, mas podem funcionar com outras formas de venda. A vida e a história vão contar este momento que estamos vivendo e cobrar daqueles que optaram em jogar para a torcida ou agir com a responsabilidade do cargo no combate ao vírus e na proteção das pessoas.

Enquanto estiver como prefeito da nossa cidade, independente da opinião daqueles que me acusam, não vou ceder um milímetros na defesa da vida e, principalmente, no acolhimento daquelas pessoas que mais precisam neste momento.

A história haverá de ser justa com aqueles que foram responsáveis e conscientes, mas será, também, implacável com quem agiu com omissão e desdém diante de um momento em que só unindo forças e respeitando rigorosamente as medidas sanitárias é que poderemos preservar as vidas e as nossas atividades econômicas.

O autor é prefeito de Bauru 

Ler matéria completa