Bauru e grande região

 
Articulistas

Um músico maior

por Sonia Berriel

02/08/2020 - 05h00

Talento e dedicação!

Esses são dois requisitos essenciais para a formação de um músico profissional. Além de ser um apaixonado pela música, precisa ter também bom ouvido, habilidade manual, ser perfeccionista, criativo para compor e fazer arranjos, gostar de pesquisar e de trabalhar em equipe, ter disposição para estudar e praticar muito.

Bauru perdeu neste último dia 15 de julho um grande músico que tinha todas essas qualidades! Não é sem razão que os que o conheciam e ao seu trabalho musical apregoavam sua genialidade !

Me refiro a Edvard Viotto, o conhecido Maestro badê. Tocava inúmeros instrumentos, sempre com grande maestria. Quando se apresentava em público, sempre deixava na platéia uma sensação de "quero mais"!

Convivi mais de perto com ele na realização do projeto "Um canto em cada canto", quando fez os arranjos para acompanhar as centenas de crianças de escolas municipais e estaduais que tomaram parte neste projeto, que fez de Bauru um polo na música infantil cantada.

Solícito e atencioso, ouvia minhas sugestões para os acompanhamentos e voltava alguns dias depois com arranjos super bem feitos, que enalteciam e embelezavam as vozes infantis.

Deixou um legado de honestidade, de sensatez, de amor à música como poucos poderão deixar. Sua genética está mostrada nos seus filhos: Badezinho, ótimo músico, e em Cezira, com sua linda voz e interpretações marcantes.

Sua vida e seu trabalho artístico foram bem mostrados em uma reportgem merecida, de página inteira, que o JC publicou, da lavra da jornalista Ana Beatriz Garcia.

Quero, porém, manifestar de público meu pesar pelo seu passamento.

Não fosse o câncer que o acometeu, poderia ainda, por um bom tempo, encantar as pessoas com sua música de alta qualidade.

Parafraseando Leonardo da Vinci, digo que sua arte disse o indizível, exprimiu o inexprimível e traduziu o intraduzível!

Saudade sempre, Maestro Badê!

 A autora é maestrina

 

Ler matéria completa