Bauru e grande região

 
Articulistas

O engodo da Previdência Estadual

por Maria América Ferreira

27/11/2020 - 05h00

Lamentável a falta de respeito com o servidor público estadual, em especial com o professor. Vergonhosa atitude de fazer o aposentado arcar com um "rombo" de R$ 30 bilhões do Estado.

O professor trabalha durante anos e oferece parte da sua vida, para alfabetizar, transmitir conhecimento, formar e informar crianças, adolescentes e jovens e depois é descartado. Quando criada, a SPPREV até parecia ser uma luz para os servidores do Estado. Doce ilusão.

Pior ainda para o professor aposentado. Deveria ser o mais bem pago, o mais protegido e o mais respeitado, por ter se dedicado a ensinar por gerações, inclusive os que hoje também são professores. Infelizmente, no Brasil, aposentado é considerado 'um peso'.

Parece que dinheiro cai do céu e que ninguém paga uma fortuna de impostos. Não existe dinheiro público. Existe a arrecadação de impostos que, teoricamente, deveria voltar em forma de benefícios para a população, mas some pelo ralo dos governos.

Não é diferente no Estado de São Paulo, com a recente decisão do governo de descontar 16% do salário dos aposentados e pensionistas. Isso é resultado da Reforma da Previdência, aprovada pela Assembleia Legislativa. Até os deputados esquecem que, se não fosse o professor, eles nem estariam deputados, apesar de alguns deles constarem do grupo de analfabetos funcionais.

Mas a culpa não é do professor. Bem, o que tem causado revolta na categoria é o desconto em si. A justificativa do Governo do Estado para tirar 16% do salário, está "no déficit atuarial, com um rombo de R$ 30 bilhões em 2019". E por isso, aposentados e pensionistas foram "sorteados" para pagar a conta. Cômico, não fosse trágico.

Considerando um salário ridículo do servidor, um desconto absurdo desses só vai servir para empobrecer ainda mais, quem trabalhou durante anos e agora busca uma velhice decente.

Quanto é nada vezes nada? Nada. É assim que valorizam o professor? É assim que respeitam o professor? É assim que querem investir na Educação? Não. É assim que querem um País onde a população seja apenas massa de manobra. Esse é o futuro de uma Nação onde o que se vê, são administradores e legisladores enganando as pessoas.

Quanto menos Educação melhor. E quem se importa com quem trabalhou a vida toda? O Estado considerado o mais rico da Federação, dá o péssimo exemplo. Com a palavra, a Justiça!

Ler matéria completa