Bauru e grande região

 
Articulistas

Como não perder o foco no Enem?

por Leonardo Chucrute

08/12/2020 - 05h00

Com a aproximação das festas de fim de ano, muitos estudantes estão preocupados em como não perder o foco no Enem.Devido à pandemia, o exame será realizado presencialmente, nos dias 17 e 24 de janeiro, e digitalmente, 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Lembre-se que o objetivo inicial continua o mesmo, conseguir uma nota boa para se inscrever no Prouni, Sisu e Fies. Faça uma revisão do conteúdo já estudado e foque em conteúdos que tenha dificuldade. Assista videoaulas, mantenha-se atualizado e veja noticiários. Faça provas anteriores para saber administrar o tempo que terá e treine a redação, que tem um peso grande no valor da prova.

Siga uma rotina e se planeje para não estudar nos dias 24, 25 e 31 de dezembro, além do dia 1° de janeiro. Claro que isso não é uma regra, mas nessas datas é mais difícil se concentrar até pela rotina da casa que muda. Nos outros dias, tenha uma rotina bem estruturada com horários de estudos e lazer. Minha indicação é estudar uma hora e quarenta minutos e descansar 15 minutos, para não ficar tão cansativo. Assim é possível frear o medo e controlar a ansiedade. Ao estudar pela internet preste atenção e busque conteúdos de professores e cursos confiáveis, já que existe muito material na rede e alguns podem não ser seguros. Fique atento em relação à insegurança que pode bater nesse momento. Sentir medo e ansiedade é normal, principalmente em um ano de pandemia, em que muitos estudantes foram afetados. Por exemplo, tiveram estudantes que não conseguiram acompanhar as aulas, talvez por não ter equipamentos ou ainda por ter perdido alguém querido.

Por isso, caso sinta que seus sentimentos estão te limitando ou atrapalhando na preparação, busque ajuda de um psicólogo. Outra dica é não se comparar com os outros. Tente sempre acreditar em você e em todo o esforço que realizou até o momento. Não se esqueça, o pensamento positivo tem um poder absurdo. Acredite e você vai chegar lá.

O autor é diretor-geral do Colégio e Curso Progressão, professor de matemática.

Ler matéria completa