Bauru

Articulistas

Para onde caminha a humanidade

por Nilson Giraldi

21/07/2021 - 05h00

No dia 11 de julho último (domingo) foi comemorado o "Dia Mundial da População", data criada pela ONU em 1989. Mas o que se pode dizer a respeito da "população mundial", isto é, de onde vem e para onde caminha, sob o aspecto científico? Abaixo algumas considerações a respeito. Idade do Universo: em torno de 14 bilhões de anos. Idade do Sistema Solar, onde se encontra o planeta Terra: Em torno de 4,5 bilhões de anos. Explosão da vida na Terra: há aproximadamente 550 milhões de anos.

Surgimento dos dinossauros: há aproximadamente 230 milhões de anos. Ficaram por aqui em torno de 167 milhões de anos, foram extintos há aproximadamente 66 milhões de anos. Tudo indica que foi em virtude de um evento catastrófico (impacto de um asteroide e suas consequências). Surgimento do "homo hábilis", isto é, o humano que já possuía alguma habilidade na confecção e manuseio de ferramentas, inclusive de pedras, principalmente para se defender de outros animais e caçar: há aproximadamente dois milhões e oitocentos mil anos. Proporcionalmente, comparando com a idade do Universo, "a semana passada". Surgimento do "homo sapiens", isto é, o humano que já possuía alguma sabedoria: há aproximadamente 300 (trezentos) mil anos. Proporcionalmente, comparando com a idade do Universo "anteontem".

Surgimento do "homo sapiens sapiens" (nós): há aproximadamente 40 (quarenta) mil anos. Proporcionalmente, comparando com a idade do Universo "na madrugada de hoje" e estes, nas últimas décadas, já quase destruíram o Planeta. Eles/nós somos como vírus que destroem o corpo onde habitam e acabam destruindo a si próprios. Prosseguindo: No ano 1, quando Jesus nasceu, embora ninguém saiba, com certeza quando foi, pois naquela época não havia o calendário atual, denominado de "gregoriano", a população do nosso Planeta está calculada em 300 milhões de habitantes (menor que a população atual dos Estados Unidos).

Para dobrar e chegar aos 600 milhões demorou 1.600 anos, isto é, só no ano de 1600, portanto, mais de 100 anos após a descoberta da América, o Planeta atingiu os 600 milhões de habitantes. Em 1960 já estava com 3 bilhões de habitantes. Para dobrar e chegar aos 6 bilhões, demorou apenas 39 anos, portanto, em 1999 o Planeta já estava com 6 bilhões de habitantes, com uma agravante: países pobres, como o Brasil, dobraram sua população em apenas 30 anos. O Planeta já está muito próximo dos 8 bilhões de habitantes. Chegará aos 15 bilhões, quando não tem condições de abrigar, em condições satisfatórias, mais do que 1 bilhão de habitantes. Se toda a população atual do Planeta consumisse o que consome a classe média baixa brasileira, seriam necessários quatro planetas "Terra" produzindo para dar conta do recado.

O Planeta está entupido de gente; e cada vez chegando mais... Já são quase 2 bilhões de famintos. E a população do Planeta, como um todo, continuará aumentando, possivelmente até o ano de 2060, quando se estabilizaria, já numa situação caótica e mais complicada ainda, principalmente porque até lá a população dos países mais pobres continuará crescendo intensamente, enquanto as de países mais desenvolvidos crescerão com menor intensidade, ou já não estão mais crescendo, e até retrocedendo.

Sem falar que grande parte será uma população de velhos incapazes, doentes e sem condições para o trabalho, e a cada dia vivendo por mais tempo. Ainda recentemente, li um livro com o título de: "Seremos os últimos a morrer, ou já não morreremos"? E com os recursos naturais do Planeta exauridos; o Planeta extremamente poluído afetando toda a vida nele existente; e outras consequências graves provocadas pelo "homo sapiens sapiens". "Homo sapiens sapiens"?

Façam suas reflexões e tirem as conclusões.

O autor é colaborador de Opinião.

Ler matéria completa