Bauru

Articulistas

A nau dos insensatos à beira do naufrágio

por José Pedro Naisser

25/07/2021 - 05h04

Não são as Centúrias de Nostradamus, mas sim a lei da causa e efeito, pela falta de fiscalização no desmatamento da nossa floresta amazônia, que produz os rios voadores que formam as chuvas para abastecerem as represas do Sul e Sudeste. Nada foi feito até agora para combater a degradação, e agora a natureza manda sua conta, pela escassez da água dos rios voadores que abastecem os reservatórios no Sul e Sudeste, já que o Brasil não investe em energia solar e eólica, prefere emitir uma MP, com termoelétricas a diesel, que polui 32 vezes mais que as de gás natural, porque não temos gasoduto.

Esse é o quadro fúnebre, caótico, trágico do inverno, onde aumenta o consumo da energia. E o que é pior: além da escassez da água para os reservatórios, o Sul e Sudeste também terão escassez da água potável para os humanoides.

O que poucos sabem é que se cuidássemos da Amazônia, teríamos para o Sul e Sudeste os rios voadores vindos da Amazônia, só que agora nem mesmo as nuvens de chuva conseguem se formar naquele bioma. Como parte do castigo, a região amazônica está totalmente inundada com o rio Negro, que já chegou a 30 metros, porém toda essa água é levada para o oceano, sem passar para outros Estados.

O autor é colaborador de Opinião.

Ler matéria completa