Bauru

Articulistas

A venda antes da venda

por Ivan Mouta

15/09/2021 - 05h00

Vender nunca foi fácil e exige muito trabalho, que começa muito antes do produto ser efetivamente oferecido ao cliente. A venda já se inicia na concepção, fabricação e lançamento do produto, que foram minuciosamente planejados para atender determinadas pessoas e suas respectivas necessidades. Nós do varejo, que entramos no processo após tudo isso, precisamos ter pleno conhecimento do que estamos vendendo e quem é o nosso público alvo, onde ele está e como podemos impactá-lo. É preciso um forte preparo muito antes de começarmos a vender, primeiro temos que conhecer profundamente o que estamos ofertando, nos fortalecendo de argumentos para utilizarmos junto aos nossos clientes, muitos deles conhecedores plenos dos produtos que vendemos. Não se vende bem o que não se conhece.

Uma loja, antes de ser aberta ao público, precisa estar impecável, limpa, iluminada, arrumada, prazerosa a quem trabalha e passará por ali durante o seu funcionamento. Precisa estar sempre organizada de forma que facilite a vida do cliente ao procurar um produto e a do vendedor, ao atendê-lo. Parece óbvio, mas nunca é demais falar: toda loja tem que ter uma quantidade razoável de produtos, grade, cor, modelo etc.. É muito difícil conseguir um bom patamar de vendas com estoque baixo ou com poucas alternativas.

A vitrine de uma loja diz muito sobre ela, se for criativa, funcional e dinâmica irá ajudar muito nas vendas, do contrário poderá atrapalhar e afastar os clientes. Existem muitas técnicas para se chegar a este resultado e ótimos profissionais especializados nisso, mas todos podem fazer algo nesse sentido, experimentando coisas novas, observando os resultados, o interesse e a curiosidade de quem passa em frente, avaliando quais produtos tiveram mais saída após exposição e quais não foram bem aceitos. Tudo depende de ter força de vontade e atenção ao que acontece dentro e fora da loja. Atenção, essa é a palavra chave de um vendedor de sucesso, aliás, de qualquer profissional de sucesso, pessoas dispersas ou que ficam o tempo todo conversando ou ao celular não terão êxito no que se propõem a fazer.

Mais um tempero importante nessa receita são os nossos concorrentes. Cabe a todos nós estarmos atentos a eles e não somente aos gerentes e aos donos das lojas, afinal estamos todos focados no mesmo objetivo. É preciso ver e entender o que os concorrentes estão fazendo de diferente e que está dando resultado para eles e agir com rapidez para não perder espaço. Não é simplesmente copiar e sim fazer melhor e superá-los.

O profissional de vendas também deve se preparar antes de iniciar seu dia de trabalho, precisa estar focado, bem disposto e bem humorado. Problemas todos nós temos, mas temos que deixá-los fora da loja, lá somos artistas de vendas e para exercermos bem este papel, não podemos deixar que fatores externos nos afetem. Desabafar com o cliente? Nunca. Ele já tem os problemas dele, não precisa dos nossos. Temos, também, que ter bastante cuidado com nossa aparência e isso é muito importante, temos que estar vestidos e usando acessórios adequados com o que vendemos e com o perfil do nosso público consumidor e não com o que gostamos de usar. Isso não significa que estamos deixando de ser nós mesmos ou estamos sendo tolhidos de expressarmos nossa cultura, nossa vontade ou opinião, não é isso, a forma como nos vestimos faz parte do processo de venda e é apenas uma forma de estarmos em harmonia com o que estamos ofertando aos nossos clientes.

Tudo pronto? Loja abastecida e em ordem? Vitrine arrumada? Todos com astral elevado e atentos? Vamos receber nossos clientes e mostrar o que sabemos fazer de melhor: vender? Também. Mas o que temos que fazer com excelência é atender e fazendo isso como deve ser feito a venda acontecerá com naturalidade, mesmo que demore um pouquinho para se concretizar.

O autor é colaborador de Opinião.

Ler matéria completa

×