Bauru

Articulistas

#desabafodejornalista

por Isadora Venturini

02/08/2022 - 05h00

Quem é jornalista, independentemente da área, sabe dos desafios enfrentados diariamente, não é preciso nem listar aqui, mas algo tem me preocupado ultimamente: a falta de interesse da nova geração em trabalhar com a notícia e veículos de comunicação, seja TV, rádio, impresso, digital e por aí vai. E parece que alguns dos meus colegas e amigos de profissão compartilham do mesmo pensamento.

Conversando recentemente com uma amiga e também professora de jornalismo, repórter e apresentadora, ela relatou que sente em sala de aula a ''falta de vontade/paixão'' dos jovens de entrar nesse meio, no qual sabemos que não é fácil entrar e muito menos se manter, mas é percebido cada vez menos o interesse de informar.

E aí eu pergunto: qual é o futuro da notícia? Sei que sofremos tempos difíceis, ataques, fake news, salários, talvez, não tão atrativos (o momento econômico também não ajuda) e etc... Mas é uma batalha que se perdemos, nós, profissionais, todos perdem. É, sim, uma luta difícil. Às vezes penso se vale a pena lutar, mas quando lembro do poder da informação a chama volta a se acender. E é exatamente esse fogo que os estudantes precisam.

Alguém precisa riscar o fósforo. É necessário e urgente um olhar e um debate, talvez, não sobre um grande 'problema' atual, mas sobre algo que pode ser no futuro.

Sei que a mídia tradicional vem se desdobrando para acompanhar a evolução da internet e dos novos meios de comunicação, mas, ainda assim, parece não ser o suficiente para atrair novas cabeças, novos olhares. Posso, eu, uma mera repórter do interior, com apenas 8 anos de profissão e 27 anos, estar completamente enganada e estar me preocupando à toa, como não. De qualquer forma, eu pergunto: o que será feito a respeito?

Só sei que eu estou pronta para ser a faísca.

 A autora é jornalista.

Ler matéria completa

×