Bauru e grande região

Alberto Consolaro

Coronavírus e o Deus invisível

20/03/2021 - 05h00

Divulgação

Michelangelo assim representou Deus na obra "A criação de Adão"

Os meus amigos verdadeiramente ateus são incríveis e estão entre os mais bondosos que já vi. São capazes de doar a própria roupa para agasalhar o outro. São generosos até na economia que fazem da maledicência e do egoísmo!

E pergunto por que são bondosos se não acreditam que terão o paraíso como prêmio? Eles respondem que fazem isto por que consideram a humanidade como o bem maior, e tem que ser solidária e fraterna. Não importam com o que ocorrerá após a vida! É muito difícil ser ateu, pois são estudiosos sobre o assunto e muito bem fundamentados na teologia para se autodeclararem ateus.

INDIFERENTES

Tem não ateus, que nem sabem o significado real de Deus com seus princípios humanitários, passando pelos profetas atuais como Jesus, Davi e outros. Essas pessoas, e descobri que são muitas, nem pensam diariamente em Deus, paraíso, fraternidade e solidariedade. Elas vivem como um pé de couve: trabalhar, ganhar dinheiro, acumular, viajar, maldizer, comer pizza de domingo, “formar” os filhos e depois morrer. Acabei lembrando a música Ouro de Tolo de Raul Seixas.

MEDO OU CRENÇA?

Deus é uma figura que vislumbro bondosa e extremamente preocupada com o outro, ou o próximo. Muitas pessoas que acreditam fervorosamente em Deus, morrem de medo dele. Por isto frequentam a igreja e reuniões, participam de campanhas beneficentes. Pelo temor a Deus se comportam mais ou menos como recomendam os livros sagrados. Essas pessoas nem questionam se Deus tem representantes legítimos aqui no planeta. Predomina o medo do inferno!

Eu também conheço muitas pessoas que fazem da vida uma benção graças a Deus e acreditam nele como fonte de inspiração, proteção e amor. Verdadeiramente amam o outro e acreditam no que Jesus disse: “amai ao próximo como amas a ti mesmo e ao amar o próximo estarás amando a mim, pois eu fiz do humano a minha semelhança, independente da raça e qualquer outro critério”. São pessoas despreocupadas com o futuro após a morte, são generosas no âmago de sua mente e personalidade.

INVISÍVEL

Nesta pandemia descobri outras pessoas, mas muitas pessoas, que no âmago não acreditam verdadeiramente em Deus, pois publicamente dizem ao quatro cantos do mundo que só acreditam no que conseguem pegar e ver, tipo dinheiro e beleza. Nunca imaginei que São Tomé tivesse tantos discípulos!

Algumas pessoas dizem explicitamente, sem perceberem, que não acreditam em Deus, pois falam que ninguém vê esse coronavírus e por isto ele não existe, que deve ser uma invenção de algum maluco! Se não acreditas no vírus por que você não o vê, logo não acreditas em Deus, pois também não o vê, apalpa, cheira e nem mesmo sabe onde ele está!

REFLEXAO FINAL

Quem não usa máscara, é claro, que não acredita em Deus, e quem aglomera, também não! Se não pensas no próximo da mesma forma que pensas em ti, sinceramente isto não me parece ser uma posição cristã! Se fizermos isto em plena pandemia, paremos de frequentar a igreja e rezar, pois não tem coerência alguma, fica parecendo cinismo e hipocrisia!

(Alberto Consolaro – Professor Titular da USP e Colunista de Ciências do JC)

Ler matéria completa