Bauru

Alberto Consolaro

Prevenção do indignante câncer bucal

29/05/2021 - 07h00

Reprodução

Analisando as causas: álcool, agrotóxicos da cana e do limão, químicos do açúcar e os potenciais vírus oncogênicos das mãos de quem espremeu o limão

O câncer bucal não é hereditário. Só 10% de todos os cânceres são hereditários. São 15 a 20 mil novos cânceres bucais por ano, o que permite destacar 4 fatores de indignação.

1º - As causas do câncer bucal são conhecidas e lutar contra elas é bater de frente com interesses comerciais, industriais, religiosos, sociais e financeiros. São elas: a) tabaco incluindo eletrônico, narguilé, rapé e sem fumaça, b) álcool de bebidas e enxaguatórios, c) radiação solar no lábio, d) vírus oncogênicos como HPV e herpesvirus, e) peróxido de hidrogênio mal utilizado em bochechos e produtos de limpeza bucal, f) produtos como agrotóxicos em alimentos e outros utilizados no processamento industrial, g) hidrocarbonetos de escapamentos e indústrias respirados pela boca.

2º – Na metade dos casos, antes do aparecimento do câncer bucal, surge placa branca, mancha vermelha ou ainda erosões e pigmentações escuras. São lesões precedentes chamadas de cancerizáveis.

3º – Como porta de entrada, quase tudo passa ou usa a boca em nossas atividades. É a parte mais exigida, mais contaminada do corpo e também muito acessível para se fazer exame a hora que se decidir fazer!

4º - No setor público e privado, atuam e examinam a boca: cirurgião dentista geral, estomatologista, cirurgião bucomaxilofacial, ortodontista, endodontista, protesista, periodontista, dermatologista, cirurgião de cabeça e pescoço, cirurgião craniomandibular, cirurgião plástico, nutrólogo, esteticista, anestesista, etc. A boca acessível, potencialmente, seria examinada com frequência por numerosos profissionais.

A LISTA

As dez mais importantes dicas, a meu ver, que podem levar uma pessoa a se prevenir do câncer bucal:

1.Lave e esfregue bem frutas e legumes antes de levar a boca, pois podem carregar agrotóxicos carcinogênicos aderidos em suas superfícies e irregularidades!

2.Ao clarear os dentes use uma barreira protetora para que não se toque a mucosa com o peróxido de hidrogênio e nem o engula! Ele é co-carcinogênico para todo o trato digestivo se usado frequentemente.

3.Se usar antissépticos ou enxaguantes, compre os sem álcool e sem peróxido de hidrogênio. Álcool potencializa os demais agentes carcinogênicos.

4.Informe as pessoas que o álcool potencializa 15 vezes o efeito de qualquer tabaco. As bebidas alcoólicas todos os dias são muito carcinogênicas!

5.Os cigarros eletrônicos são tão carcinogênicos quanto os convencionais.

6.Evite usar “narguilé”, pois uma hora de uso corresponde a fumar 100 a 200 cigarros.

7.Evite usar tabaco sem fumaça para mascar ou cheirar como rapé. Eles têm os mesmos efeitos nocivos que os cigarros convencionais.

8.Use dentifrício sem peróxido de hidrogênio e que não prometa clarear dentes por isto! Serão três vezes ao dia e ainda se engolirá uma parte dele!

9.Estimule o uso de protetores labiais para que o sol não provoque no lábio inferior a Queilite Actínica, a mais cancerizável das lesões bucais.

10.Aceite, hoje, o papilomavirus talvez seja a principal causa do câncer bucal e de orofaringe sendo transmitido pelo contato pessoal e sexual. A melhor proteção é a vacinação gratuita anti-HPV entre os 8 a 12 anos de idade.

REFLEXÃO

O câncer bucal tem causas bem definidas e o estresse faz parte de seu mecanismo de formação. Ele diminui e desregula o sistema imunológico que reconhece as células atípicas ou defeituosas que aparecem todos os dias entre as milhões de mitoses. Se alguma escapar deste reconhecimento, ela proliferará e pode dar origem a um câncer!

As dez dicas valorizam a prevenção, mas o pano de fundo do aparecimento de uma neoplasia maligna, quase sempre, é o estresse. Pense nisto antes de se estressar, não vale a pena!

(Alberto Consolaro – Professor Titular da USP e Colunista de Ciências do JC)

Ler matéria completa