Bauru e grande região

Coluna Animal

Animais achados e perdidos: a importância de identificar os pets

09/01/2021 - 06h48

A Coluna Animal dessa semana vai tratar sobre a importância de se usar plaquinhas de identificação nos animais de estimação, em especial nos caninos e felinos.

Diariamente observamos em nossas redes sociais vários animais que foram achados ou perdidos. Essa situação de extremo desgaste emocional para tutores e animais seria facilmente amenizada se os tutores tivessem o hábito de identificar os seus animais, colocando uma plaquinha na coleira com um número de telefone ou até mais de um, se possível, do responsável por aquele animal. Assim, a pessoa que encontrar o animal, rapidamente, conseguirá localizar o tutor dele.

Especialistas em comportamento animal orientam que não é necessário colocar na plaquinha de identificação o nome do pet, porque muitas vezes pode acontecer de uma pessoa achar o animal e, tendo o nome dele na plaquinha, começa a chamá-lo pelo nome e o animal acaba se familiarizando com aquela pessoa e essa se passando por tutor dele.

Para as pessoas que têm vários animais, o ideal é usar uma plaquinha fixa na coleira, de forma que ela não fique pendurada, para evitar que um animal puxe a plaquinha do outro e acabe até engolindo.

Uma outra forma de identificar os animais é o microchip, inserido embaixo da pele do animal por um médico veterinário. O microchip é do tamanho de um grão de arroz, não incomoda e é seguro. Além do mais, não tem como um animal tirar o microchip de outro e nem do ser humano. A desvantagem é que por se tratar de uma forma mais nova de identificar os animais, o brasileiro, em geral, ainda não tem o hábito nem de levar seus pets para instalar o microchip, e quando encontra um animal não lembra de passar em uma clínica veterinária ou CCZ para fazer a leitura do chip do animal.

O ideal seria que os tutores usassem os dois métodos de identificação em seus animais, tanto a plaquinha de identificação com os telefones de contato quanto o microchip inserido embaixo da pele, porque caso a coleira do animal saia ou seja retirada, o microchip é uma segurança a mais para identificá-lo.

E se você perder seu animalzinho, o que fazer? Caso você perca seu pet, é importante fazer uma postagem nas redes sociais com foto, nome do animal, data ou data aproximada de quando perdeu, bairro e cidade. Encaminhe para os seus amigos e peça para que eles compartilhem essa informação o máximo possível. Também é fundamental divulgar nas mídias tais como o jornal e rádios locais. E quando encontrar o pet, é importante também pegar essa mesma foto e escrever “ encontrado” de preferência na cor vermelha e também divulgar nos mesmos meios que divulgou o desaparecimento do pet.

Identificar o pet é um ato de amor, lembre se que pets que tem identificação tem mais chance de voltar para casa. Uma plaquinha de identificação é barata e fácil de comprar. Identifique seu pet o quanto antes e oriente seus amigos que tem pets também a identificar também.

Thaís Boonen Viotto Ferreira

Presidente do Conselho Municipal de Protecao e Defesa Animal de Bauru (COMUPDA)

Presidente da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB Bauru

Email: [email protected]

Ler matéria completa