Bauru

Coluna Animal

Sarna em pets

05/06/2021 - 08h20

Essa semana, a Coluna Animal vai tratar de uma doença de pele muito comum nos pets e que pode ser transmitida para o ser humano, ou seja, uma zoonose, que é a sarna. A médica veterinária entrevistada pela Coluna essa semana é a Gabriela Lopes (@gabriela lopes.vet), que explica o que é a doença: "A sarna - ou escabiose - é uma doença da pele que provoca sintomas como a coceira intensa. Nos cães, essa doença é causada por um ácaro, Sarcoptes scabiei, variedade canis. Altamente contagiosa entre os animais domésticos com potencial zoonótico, pode infestar o ser humano. Pacientes cujo sistema imune é pouco resistente, desnutridos ou com deficiência de imunidade são mais susceptíveis, tendo em vista a dificuldade para desenvolver mecanismos para limitar o desenvolvimento desses organismos".

A forma de contágio, de acordo com a médica veterinária, acontece por meio do contato com objetos/locais de animais infectados (como brinquedos, cama, panos) ou o contato direto com o animal infectado.

A veterinária orienta que o tutor deve ficar atento aos seguintes sintomas: prurido (coceira) intenso, vermelhidão, crostas (muitas vezes hemorrágicas), descamação, alopécia (perda de pelo) com maior incidência nas orelhas, região periocular, peribucal, axilas e abdômen. Os ácaros podem se disseminar para o corpo todo, porém a região do dorso das costas costuma ser menos atingida pelos sinais clínicos. Costuma causar muito incômodo ao animal, podendo levar a ter uma perda de peso, pois dependendo do grau da coceira, deixam de comer para se coçarem.

O tutor, percebendo qualquer dos sintomas, deve levar seu animalzinho o quanto antes para uma consulta ao médico veterinário para que ele possa fazer o diagnóstico que consiste, de acordo com a profissional, em anamnese completa e detalhada dos animais e contactantes, exame físico e raspado de pele visando a visualização ao microscópio dos ácaros. A ausência do parasita em exames complementares não descarta a possibilidade da doença. Dermatoses parasitárias e alérgicas devem ser incluídas no diagnóstico diferencial, por isso a importância de serem avaliados por uma médico veterinário. Não é caso de sacrificar o animalzinho, a sarna é uma doença como qualquer outra, que pode ser tratada.

A prevenção consiste em cuidados sanitários ao manusear um animal infestado e ao adentrar no ambiente em que este vive, fazendo uso de itens de proteção individual, como luvas ao entrar em contato direto, usar produtos de limpeza ambiental acaricidas e separar os animais infestados de animais sadios, de acordo com Gabriela.

O Conselho Muncipal de Proteção e Defesa Animal (Comupda) e a Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB Bauru (CPDA OAB Bauru) orientam que os tutores exerçam a guarda responsável, levando sempre seu animalzinho ao médico veterinário com frequência, em especial se observar comportamento diferente para que esse possa avaliá-lo e o quanto antes tratar de alguma doença, caso seja necessário.

A sarna pode ser prevenida. Fique de olho.

Thaís Viotto

Presidente do Conselho Muncipal de Proteção e Defesa Animal (Comupda) e da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB Bauru (CPDA OAB Bauru)

Email: [email protected]

Facebook: www.facebok.com/comupda.bauru

Ler matéria completa