Bauru e grande região

 
Contexto Paulista

Novo indicador do Seade aponta alta de 2% no PIB paulista

18/11/2020 - 05h00

Diante do desafio de monitorar as tendências da economia paulista no contexto da pandemia de covid-19, a Fundação Seade criou novos indicadores econômicos. Um deles é o PIB+30, que permite observar as estatísticas preliminares do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de São Paulo. O indicador representa cerca de 97% do PIB estadual e é apresentado na forma de índices e taxas ajustadas sazonalmente. Em comparação a agosto, na série ajustada sazonalmente, o PIB+30 de setembro avançou 2,0%. Na comparação de setembro com igual mês do ano anterior, o PIB+30 registrou evolução de 4,7%.

PIB Mensal – Agosto

O PIB paulista cresceu 0,5% entre julho e agosto de 2020, na comparação livre dos efeitos sazonais. O resultado decorre da evolução positiva da indústria (0,7%) e recuo da agropecuária (1,0%). O setor de serviços apresentou variação nula. No acumulado de 12 meses, o PIB do Estado de São Paulo apresentou variação de 0,1%.

Projeção para este ano

O desempenho do PIB de agosto indica nova melhora nas projeções da Fundação Seade para o PIB paulista em 2020, que agora apontam para uma variação entre -1,0% e -0,2%, com uma média de -0,6%, acima da projeção anterior (-2,0%). De forma geral, segundo a entidade, vem se consolidando uma rápida recuperação da economia, no chamado “formato em V”, indicando uma recessão relativamente branda em 2020, especialmente se comparada ao cenário que se esboçava no período inicial das medidas restritivas. 

De vento em popa

As vendas reais da indústria de transformação paulista registraram avanço de 8,1% na passagem de agosto para setembro, encerrando o terceiro trimestre com alta de 33,3% frente ao trimestre anterior, segundo o Levantamento de Conjuntura, divulgado pela Fiesp e Ciesp. A trajetória de recuperação da indústria paulista se mantém no início do quarto trimestre.

Expansões

A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), líder mundial em munições, inaugurou nova fábrica exclusiva para o calibre .22LR na unidade de Ribeirão Pires, região metropolitana de São Paulo. Investimento de US$ 7 milhões. Vai triplicar a capacidade produtiva, passando dos atuais 80 milhões de munições/ano para 220 milhões/ano.

A Djuh Cosméticos, do ramo de cosméticos naturais, vai inaugurar até dezembro sua nova fábrica em Valinhos, Interior Paulista. Está investindo investindo R$ 700 mil na aquisição de máquinas e adequação de instalações para aumentar a capacidade produtiva em 500%.

Frase

“O mercado de cuidados pessoais e higiene, é um mercado com crescimento contínuo e constante evolução. As empresas do setor investem muito em P&D para atender as novas demandas dos consumidores. Somos o estado que mais investe em pesquisas, temos a mais completa cadeia de fornecedores, é natural que as empresas que desejam iniciar ou expandir sua atividade fiquem no Estado de São Paulo”, Wilson Mello, presidente da Agência Investe São Paulo - Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, ligada ao governo estadual.

Empreendedorismo feminino

O Sebrae-SP lançou na região de Sorocaba mais uma etapa do Movimento Sebrae Delas – Elas Realizam, agora focada em produtoras rurais. Com atividades online e gratuitas, o programa tem o objetivo de apoiar e fortalecer o empreendedorismo feminino com foco no despertar para o autoconhecimento, aumento de rede de contatos, aumento da competitividade dos negócios liderados por mulheres e acesso a mercado e a crédito orientado.

Yes, bananas

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de banana, e o Estado de São Paulo ocupa o primeiro lugar no ranking, respondendo por 15,7% do total produzido (2018). Em 2019, a produção paulista alcançou 1,1 milhão de toneladas e respondeu por 19,3% (R$1,6 bilhão) do Valor da Produção das Frutas Frescas do Estado, valor que a posiciona em primeiro lugar no grupo. Sete Barras, Jacupiranga, Miracatu e Eldorado são os principais municípios produtores de banana segundo o entreposto Ceagesp.

Sinais na capital

A Prefeitura de São Paulo emitiu 973 alvarás para a construção de novos empreendimentos verticais nos 12 meses encerrados em setembro, representando um crescimento de 10,4% na comparação com igual período anterior. O dado é de pesquisa da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) com a Fipe, significando um novo recorde da série histórica iniciada em 2000. Esses alvarás têm potencial para gerar R$ 73 bilhões em investimentos ao longo da execução dos projetos, e até 1,7 milhão de postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos.

Na Assembleia

Aprovadas pela Assembleia Legislativa no mês de setembro, as leis que criam o Programa Estadual de Combate à Fome e a Semana de Conscientização da Síndrome Pós-Pólio já estão em vigor. A lei prevê que crianças, jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade matriculados na rede estadual de ensino não fiquem sem a alimentação ofertada pelas instituições durante as férias escolas.

Ler matéria completa