Bauru

Contexto Paulista

Metas para efeito estufa tornam o futuro promissor para biocombustíveis em SP

04/10/2021 - 13h19

São otimistas as perspectivas para o segmento de biocombustíveis no Estado de São Paulo, segundo avaliação de técnicos da Fundação Seade divulgada esta semana. “A expectativa é de que o horizonte continue promissor para o crescimento do setor”, divulgou o órgão, baseado especialmente nos resultados do RenovaBio, programa federal que estabelece metas para estimular o mercado e dessa forma reduzir a emissão de gases que contribuem para o efeito estufa, que é associado ao aquecimento global. “O Estado possui experiência consolidada em etanol e desenvolve pesquisas em novas rotas tecnológicas para os biocombustíveis avançados, capazes de ampliar seu protagonismo no setor e contribuir para que os principais objetivos do programa sejam alcançados, de forma cada vez mais sustentável em termos ambientais, econômicos e sociais”, publicou a Seade.

De vento em popa

A Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo (Piesp) vem detectando investimentos ligados à cadeia produtiva dos biocombustíveis por grandes grupos econômicos do setor de energia, operadores logísticos, montadoras de veículos, centros de pesquisa, entre outros. A maioria desses investimentos refere-se à expansão e renovação de canaviais, modernização tecnológica no campo e nas usinas, visando aumentar a produtividade e o processamento de cana para fabricar etanol e açúcar e cogerar eletricidade.

Confirmados

O investimento mais elevado dos últimos anos (R$ 5,6 bilhões) foi confirmado em 2019 pela Raízen, envolvendo expansão e renovação de canaviais para abastecer suas 24 usinas. No mesmo ano, a Tereos noticiou R$ 700 milhões destinados à aquisição de caldeira para ampliar a cogeração de energia e à digitalização das operações no campo. No ano passado, o grupo São Martinho anunciou investimentos de R$ 1,5 bilhão. A unidade de Pradópolis, considerada a maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, opera seus 135 mil hectares de canaviais com tecnologia 4.0. Outras três empresas divulgaram em 2020 investimentos para renovação de canaviais: R$ 300 milhões da Usina Lins, na cidade do mesmo nome, R$ 158 milhões da Usina Batatais, idem, e R$ 42,2 milhões da Usina Diana de Avanhandava.

Resíduos da cana

A pesquisa também identificou investimentos na construção de unidades produtoras de biometano a partir de resíduos da cana (vinhaça, palha e torta de filtro): R$ 160 milhões da Usina Cocal, em Narandiba (2019) e R$ 153 milhões da Raízen, em Guariba (em 2018).

Orçamento de 2022

O governo estadual enviou quinta-feira (30/9) à Assembleia Legislativa a proposta orçamentária para 2022 que prevê receitas e despesas de R$ 286,5 bilhões. O Executivo prevê “o maior volume de investimentos da história do estado de São Paulo”, estimado em R$ 50 bilhões para o biênio 2021-2022.

PIB

Segundo os técnicos estaduais, São Paulo vem registrando desempenho econômico acima da média do Brasil. Para 2021, a projeção para o PIB paulista é de alta de 7,5%; o do país deve chegar a 5,3%. Sob o impacto da pandemia, o PIB estadual fechou 2020 com alta de 0,3%, enquanto o PIB brasileiro despencou a – 4,1%.

Estradas

Entre os investimentos estaduais em andamento, os destaques são a retomada da construção da Linha-6 Laranja do Metrô, a despoluição do Rio Pinheiros, os contornos da rodovia dos Tamoios, a concessão rodoviária Piracicaba-Panorama e melhorias em 5 mil quilômetros de 430 rodovias pavimentadas e outros 5 mil quilômetros de vias de terra

Turismo de um tanque

A empresa Airbnb aponta preferência dos turistas por viagens de carro para cidades a até 500 quilômetros. São famílias em busca de um refúgio mais perto da natureza, e, ao mesmo tempo, com infraestrutura para conciliar férias com a família e trabalho home-office. São destinos no interior e no litoral fora do roteiro de viagem habitual das pessoas antes da pandemia.

Aquecimento

“A qualidade e a variedade de opções dentro do estado foram redescobertas pelos paulistas e seus vizinhos. São roteiros, paisagens e temas que permitem viagens de curta distância e duração, seguras, ativando a economia regional”, diz o secretário estadual da área, Vinicius Lummertz.

Sebrae e as startups

O Sebrae-SP está com inscrições abertas para o Start, programa de aceleração em parceria com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups). Serão mais de 100 startups atendidas nas regiões de Alto Tietê, Baixada Santista, Bauru, Campinas, Grande ABC, Piracicaba, Ribeirão Preto, São Carlos, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba.

Vale do Silício brasileiro

O jornal O Vale, de São José dos Campos, publicou o caderno especial “O nosso Vale do Silício”, terceiro capítulo do projeto “O Brasil do Futuro”. São 48 páginas, além de vídeos, podcasts e outros conteúdos digitais sobre inovação e tecnologia, a respeito da vocação regional para se transformar no Vale do Silício brasileiro.

Inauguração

Filial da Elopack, fabricante de pallets, deve começar a operar em novembro em Lorena, no Vale do Paraíba, devendo gerar 150 empregos diretos. A empresa tem 35 anos no segmento de embalagens de madeira com clientes em São Paulo, Rio e Minas Gerais.

Ler matéria completa

×