Bauru

Daniela Hueb

Como a inteligência emocional pode contribuir para sua saúde

05/12/2021 - 05h00

Muitos dos nossos problemas, ou a maior parte deles, começam na nossa mente. Por exemplo, compulsões alimentares, estresse e transtornos de ansiedade. Basicamente, nós nos deixamos envolver tanto pelos problemas do dia a dia que isso acaba afetando a saúde como um todo. Por exemplo, uma pessoa que anda muito estressada, leva problemas do trabalho para a casa, e vice-versa, e não consegue relaxar. Esse alto nível de estresse afeta nossos hormônios e a consequência são inúmeras queixas, como falta de sono, excesso ou falta de apetite, problemas na pele, queda de cabelo, enxaqueca, constipação etc.

Por isso, a inteligência emocional é um fator decisivo não só para que nossa saúde mental esteja em dia, como para que a saúde física também esteja. Até porque, nosso organismo é um só e tudo está interligado, direta ou indiretamente. Mas como desenvolver a inteligência emocional para ter uma saúde mais equilibrada? É isso que eu te falo a seguir.

Antes de mais nada, você sabe o que é inteligência emocional?

A inteligência emocional é um conceito da psicologia que indica as nossas habilidades de lidar com as emoções. Além de sua importância para nossa saúde, é a inteligência emocional que nos ajuda a ter equilíbrio em nossos relacionamentos, seja profissionais, com amigos e até com a gente mesmo. Muita gente sofre por antecipação, já reparou? Antes de algo acontecer, essa pessoa está pensando em tudo o que pode dar errado, sendo que não há nem parâmetros de algo que dê errado. Quando alguém conta com inteligência emocional, consegue pesar as angústias e ver que muito disso não tem sentido de existir. Nesse processo, muito sofrimento é evitado, como comer demais ou de menos por estar com ansiedade, perder o sono, entre outros. Vale dizer que ter inteligência emocional não vai evitar que você se estresse — isso é inevitável, na verdade. Porém, com a inteligência emocional em dia, você sabe pesar o que é ou não importante, além do que faz ou não sentido.

Como desenvolver a inteligência emocional e melhorar sua saúde?

Existem alguns passos. Veja só:

Pratique o autoconhecimento

Aqui, o ideal é olhar para si mesmo, entender quais são os gatilhos de suas angústias e como é o melhor jeito de lidar com eles. Por exemplo, se você se preocupa com um projeto que está sendo desenvolvido, vale garantir que está fazendo o seu melhor e confiar no processo. Muitas vezes podem acontecer erros, mas eles são fundamentais para impulsionar o aprendizado.

Busque a evolução

Ninguém nasce sabendo tudo, aprender é um processo diário. Por isso, busque mais leituras, novos cursos, entre outros. Assim, você se coloca em movimento e vai ganhando segurança aos poucos.

Olhe para suas reações

É normal ter uma noite de insônia ou descontar a frustração de um dia em uma deliciosa sobremesa, a gente não é de ferro. O que não vale é fazer da exceção a regra. Por isso, se você notar que está entrando num ciclo negativo, tome atitudes para ajudar a se policiar, como:

* ter uma rotina de atividade física: assim, seu corpo produz serotonina e você garante uma fonte saudável de bem-estar;

* coma alimentos saudáveis: existem muitos alimentos que nos dão bem-estar, como grão de bico, mel, aveia, entre outros. Busque um nutricionista para acertar sua alimentação;

* pense antes de fazer algo: bateu a vontade de devorar um doce de novo? Que tal parar uns minutos, respirar, tomar um café ou ouvir uma música gostosa. Muitas vezes, a vontade do doce vem do tédio ou de alguma frustração.

Tenha boas relações

A gente não é uma ilha, precisamos de amigos e pessoas que nos entendam. Então, cultive relacionamentos que façam bem. Se você sentir uma energia negativa vinda de alguém, tome cuidado e não insista nessa relação. Além disso, vale a pena fazer atividades que ajudem alguém, isso nos enche de propósito.

Coloque-se em primeiro lugar

Sabe aquela história do avião, de colocar a máscara em si antes de ajudar os outros? Na vida isso é muito parecido. Tenha uma rotina de autocuidado, faça check-ups médicos e esteja em dia consigo mesmo. Isso é um passo decisivo para desenvolver autoestima e amor-próprio, essenciais para sua inteligência emocional e para sua saúde, é claro. Além de todos esses passos, pode ser interessante fazer terapia — assim, você se conhece melhor, ok?

Ler matéria completa

×