Bauru

Daniela Hueb

Depois da gravidez: como se cuidar?

01/05/2022 - 05h00

Pixabay

A gravidez é um momento muito especial na vida de toda mulher. Gerar uma vida transforma o modo como encaramos tudo à nossa volta e deve ser vivido de forma plena, cuidando da própria saúde e da criança que está sendo gerada. É natural que, durante os 9 meses de gestação, a mulher ganhe quilos que não desaparecem assim que a criança nasce, mesmo que exista a manutenção do peso na gestação — muito importante para a saúde da mãe e do bebê. Após o nascimento da criança e de seus primeiros meses, é comum receber queixas no consultório principalmente em relação ao abdômen, estrias, flacidez e gordura localizada. Mas existem tratamentos estéticos que podem ser feitos, desde que conversados entre obstetra e dermatologista. Na coluna deste domingo, falo sobre eles, acompanhe!

Tratamento contra gordura localizada

A gordura localizada aparece quando ingerimos mais energia do que foi queimada. Durante a gravidez, pode acontecer principalmente quando não existe o controle do peso. Antes de falar em tratamento, é importante que a paciente tenha alimentação equilibrada e faça exercícios físicos com regularidade — isso, é claro, à medida em que recebe alta pós-parto e com a ajuda de nutricionista e de professor de educação física. Junto a isso, é possível fazer o tratamento de criolipólise, técnica que faz o resfriamento controlado, atacando somente as células de gordura no local da aplicação, induzindo à eliminação de forma natural e controlada. O volume de gordura na área tratada é reduzido sem danificar os tecidos ao redor. O resultado é percebido após 2 a 3 meses da aplicação.

Tratamento contra a flacidez

A flacidez pós-gestação pode ser um quadro comum, já que o corpo passa por adaptações hormonais que fazem com que os músculos da barriga percam força para possibilitar o crescimento do útero. Nosso corpo é sábio mesmo, não? Também há formas de tratar. A seguir, falo sobre os três procedimentos mais comuns.

> Ultrassom macrofocado

Trata-se de um método não invasivo e focalizado que atua nas camadas mais profundas da pele. Na prática, existem micropontos de alta temperatura que ajudam a tratar tanto a gordura localizada, flacidez e celulite. A variação de temperatura, gerada pelo ultrassom de alta intensidade, atinge desde a camada mais superficial da pele até as mais profundas, incluindo o tecido que envolve os músculos. Na prática, é possível estimular a produção de colágeno, remodelando-o em diferentes profundidades.

 > Radiofrequência

Usamos um aparelho que intensifica a temperatura da derme para aproximadamente 41ºC. Isso retém o colágeno e potencializa a produção de novas fibras para a sustentação e firmeza da região tratada (o abdômen no caso).

> Bioestimulador com colágeno

São substâncias aplicadas na região para estimular a produção de novas fibras de colágenoo. É uma técnica minimamente invasiva na qual podem ser usadas diferentes substâncias, compatíveis com o organismo. Estrias surgem quando a pele é esticada de forma intensa por causa de aumento do volume corpóreo. Na gestação, cuidados com hidratação precisam ser redobrados, mesmo assim podem surgir algumas. E também há tratamento.

> Microagulhamento

Uma opção tanto para quem tem estrias vermelhas (mais recentes) ou brancas (mais antigas). As microagulhas, ao deslizar sobre a pele, estimulam a formação de novas fibras de colágeno, dando mais firmeza e sustentação à pele. Em geral, são necessárias diversas sessões.

> Laser

O laser do tipo fracionado, por exemplo, após algumas sessões, faz com que as fibras da pele se reorganizem, fazendo com que as estrias deixem de ser um problema. É opção para as estrias mais recentes ou mais antigas. Hoje, com a evolução dos tratamentos, há solução para quase tudo. Por isso, siga as recomendações médicas e cuide-se!

Ler matéria completa

×