Bauru

José Milagre

Golpe da falsa central telefônica! Cuidado!

19/06/2022 - 05h00

Você recebe uma ligação da sua instituição bancária. No identificador de chamadas, consta o número correto do banco. O gerente

informa que existem tentativas de uso do cartão de crédito, ou

que estão tentando ativar um telefone na

sua conta. O desespero bate à porta

Dados Pessoais

Antes, porém, o gerente confirma uma série de dados pessoais com o correntista. Nome, RG, CPF, endereço, dentre outros. A abordagem, já confirmando uma série de dados pessoais, impede que o correntista identifique que ele está prestes a cair em um golpe que irá limpar sua conta.

Estrutura de telemarketing

A estrutura dos golpistas é invejável, digna de telemarketing. Ouve-se sons de teclados, música de espera e o protocolo de comunicação da pessoa do outro lado da linha impressiona e, todos estes elementos, reduzem ainda mais as chances da vítima desconfiar

Aí vem o golpe

Em determinado momento, o "gerente" informa a vítima que precisam fazer o cancelamento urgente das tentativas de uso do cartão. E para isso, ela deve baixar um "programa" que permitiria tal tarefa. A vítima então baixa o sistema que em tese iria "proteger sua conta". Em outras abordagens identificadas, o tal "gerente" ainda solicita que o correntista informe um código de 6(seis) dígitos que receber via SMS, ou mesmo o código de seu aplicativo autenticador. Tudo, como dito, seria para cancelar as tentativas de uso do cartão ou a ativação de outro telefone na conta.

Perdeu...

Infelizmente, não se tratava de um contato do banco, mas de marginais que se aproveitam destas vulnerabilidades e técnicas avançadas de mascaramento de origens de chamadas. Levantamento feito pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), mostra o crescimento de 62% no primeiro semestre de 2021 deste tipo de golpe, em comparação com o semestre de 2020. E em 2022 cresceu ainda mais!

Mas Milagre, o número que me ligou era do banco!

Sim, mas não era o Banco! Criminosos utilizam técnicas avançadas de Spoofing para, a partir de aparelhos e tecnologias VOIP (voz sobre ip), mascarar a origem das ligações, colocando como máscara o número da Instituição para passar certa credibilidade. Estas técnicas são tão avançadas que a própria Anatel alega dificuldades para contê-las, pedindo aos usuários muita atenção.

Conselhos

Primeiramente é importante esclarecer que bancos jamais enviam mensagens ou ligam solicitando senhas ou dados pessoais. Portanto, caso tenha recebido uma ligação de um "gerente de banco", é importante não dar sequência e imediatamente tentar contato com o banco pelos canais oficiais. Cuidado, pois criminosos, não desligam o fone e quando o cliente tenta ligar para o banco acaba se deparando com a abordagem do marginal, que continua na linha!

Fui vítima, e agora?

Registre a ocorrência e imediatamente comunique o banco para que possa se dar início as tentativas de bloqueio dos cartões ou mesmo dos saldos em contas. Lembrando que, para o PIX, já existe o MED, mecanismo especial de devolução, que pode ser acionado pelo banco pagador, objetivando travar valores eventualmente desviados em casos de fraudes.

Ler matéria completa

×