Bauru e grande região

Leonardo de Brito

Meia boca

por Leonardo de Brito

08/09/2019 - 06h00

O Brasil não foi bem e nem mal contra a Colômbia, sofrendo no 1º tempo mas melhorando na volta do intervalo com os ajustes feitos, principalmente Neymar centralizado. Após três meses sem jogar, o atacante não fez exibição de gala mas foi o protagonista do amistoso em Miami. Neymar cobrou escanteio para Casemiro abrir o placar e livrou nossa Seleção da derrota ao marcar o bonito gol de empate. Só duas vezes sob o comando de Tite o Brasil levou dois gols num jogo. A outra foi na derrota para a Bélgica na Copa de 2018. Apesar de não ser marcado pênalti legítimo em Neymar, o resultado contra a organizada e perigosa Colômbia foi justo.

Sabor amargo

O Corinthians chegou ao 14º jogo invicto mas frustrou a Fiel no lotado Itaquerão - vencia o Ceará por 2 a 0, parou de jogar e tomou 2 gols, um olímpico. O empate teve sabor de derrota para o Timão e de vitória para o Vozão.

Desfalcados

Mirando o topo do Brasileirão, e porque não dizer o título, Santos recebe o Athletico, focado na final da Copa do Brasil e com time alternativo esta tarde. Mesmo assim e jogando na Vila, o Peixe pega uma pedreira, ainda mais desfalcado de Victor Ferraz, Jorge, Soteldo, Derlis González e Cueva.

Chapuletada

O Brasil ia tão bem no Mundial de Basquete, mas com a derrota para a República Tcheca (22 pontos de diferença) precisa vencer os EUA de qualquer maneira, 2ª feira, e torcer por uma combinação de resultados para avançar às quartas.

Exigência

Brasileiro é muito exigente com seu time, principalmente com o técnico. Tite não é popular na massa torcedora por gostar do futebol defensivo, mas seu trabalho na Seleção é bom: 33 vitórias, 8 empates e 2 derrotas.

Memória

Paulistão de 1955: Portuguesa 8 x 0 Santos, no Pacaembu, gols de Edmur 2, Lierte 2, Ipojucã, Aírton, Zé Amaro e Brandãozinho. Árbitro: Mário Vianna. Portuguesa: Cabeção Nena e Hermínio; Djalma Santos, Brandãozinho e Zinho; Lierte, Ipojucã, Aírton, Zé Amaro e Edmur. Santos: Manga; Hélvio e Ivã; Ramiro, Formiga e Zito; Alfredinho, Negri, Del Vecchio, Vasconcelos e Pepe. Técnico: Lula.

Aquele abraço

Aquele abraço Roberto Biônico e todos do Bar do Tatu

 

Ler matéria completa