Bauru e grande região

Reflexão e Fé

Como dizer adeus à mamãe?

Hugo Evandro Silveira Pastor Titular - Igreja Batista do Estoril. E-mail: [email protected]

06/10/2019 - 06h00

Mamãe se foi ... inacreditável! Isso parecia que nunca iria acontecer - sempre altaneira, sóbria, imbatível, confiante... mas, não teve jeito, seu corpo frágil sucumbiu-se. Então, não mais ouvirei: -Deus te abençoe! O Senhor é contigo! A vitória é certa pois Jesus está a sua frente! Oro por você toda a noite! Ou ainda, -Tomou o remédio? -Beba esse chá que irá melhorar! Sim, a ausência dela já ecoa um vazio retumbante. Não esperava que sua presença passaria tão breve. Não sou de me entregar, jamais, contudo dessa vez acusei o golpe. Sua lembrança surge em tudo o que vejo, penso e falo. A sua imagem permanece e torna-se em lágrimas. Ah que vontade de vê-la novamente, de abraçar, dar uns beijinhos, brincar, mas não é mais possível e, o que tem ficado é aquela sensação angustiante de que poderia ter feito mais, abraçado mais, passeado mais, ter ficado mais junto.

Grande parte das pessoas aprendem somente ao longo dos muitos anos a valorizar o amor incondicional dos pais; e o amor da mãe é um caso a parte, na maioria das vezes. Por isso é que a Bíblia diz "sede obedientes aos seus pais ... honra teu pai e tua mãe ... para que tudo te vá bem e tenhas vida longa na terra" (Efésios 6.1-3). No tempo da imaturidade a gente acaba dando mais valor aos colegas, aos passeios com a "turma", mas logo chegam os dias que aprendemos que quem luta ao nosso lado aconteça o que for são os nossos pais. Infelizmente para alguns, essa descoberta vem muito tarde.

Matutando aqui em como dizer adeus a minha mãe, recordei que Deus reconstrói histórias a partir do choro. Essa é uma constatação de grande significado para os que andam no caminho da fé. Na narrativa bíblica, Deus reconstruiu histórias aparentemente impossíveis de serem levadas adiante, especialmente através de mulheres no ofício materno como Sara, Raquel, Noemi, Ana e Maria. Para acalentar meu coração, ouso inserir a minha D. Cida na seleção dessas mães que se tornaram verdadeiros instrumentos divinos a fim de que uma história seguisse à frente na graça de Deus.

Como dizer adeus a mãe da gente? Como se faz isso? Me ensina Senhor! Então o Senhor me ensina, que não se trata de adeus, mas de um "até breve", porque a morte não é o fim para o cristão. O Senhor me faz lembrar quando disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente" (João 11:25,26). Ainda: "Eu lhes asseguro, QUEM OUVE a minha palavra E CRÊ naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas JÁ PASSOU DA MORTE PARA A VIDA" (João 5:24).

Então é isso! Minha mãe se encontra viva com o Senhor por toda eternidade. É verdade que a morte não nos cai bem, não fomos feitos para a morte, mas a morte física é o início da eternidade. Que consolo possui os que creem em Jesus! Há os que pensam que a morte é o fim e que não há vida após ela, mas não é isso que Jesus revela: "Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho de Deus e Nele crer tenha a vida eterna" (João 6:40). Eu prefiro ficar com o que Jesus ensinou. Ainda há os que querem acreditar que a vida retorna aqui nesse mundo sucessivamente, mas não é o que a Bíblia diz: "ao homem foi ordenado morrer uma única vez..." (Hb 9:27), logo todos comparecerão diante do criador para vida ou morte eterna; Isso se torna a principal decisão que alguém pode tomar: "crer e ser guiado por Jesus" - afinal ele mesmo disse: "Eu sou o caminho a verdade e a vida e ninguém vem ao Pai se não for por mim" (João 14:6). Então, esse é o amparo que tenho recebido nas Palavras do nosso Senhor para o consolo do meu coração enlutado.

IGREJA BATISTA DO ESTORIL

57 anos atuando Soli Deo Glória

CELEBRAÇÃO PÚBLICA: Domingo 19h

Ler matéria completa