Bauru e grande região

 
Reflexão e Fé

genocídio de cristãos

Hugo Evandro Silveira Pastor Titular - Igreja Batista do Estoril. E-mail: [email protected]

26/07/2020 - 05h00

Há um enredo produzido de forma equivocada e até hipócrita montado no Brasil a respeito de perseguição religiosa. Quando ouvimos sobre perseguição religiosa no Brasil a vitimização é sempre das chamadas crenças minoritárias. Mas quem disse que são sempre as minorias que sofrem perseguição? Ao menos no campo da religião isso não é verdade. Sejamos pragmáticos, há alguma religião mais perseguida no mundo além do cristianismo? Um relatório publicado pela ONG "Open Doors" mostrou que mais de 260 milhões de cristãos foram "severamente perseguidos" em todo mundo somente em 2019 e, não apenas perseguidos, mas violentamente assassinados, em 2019 o numero de cristão mortos se deu na ordem de mais de 4.300 e apenas registrados os realmente comprovados, i.e. os números podem ser maiores. E em 2020 o número está aceleradamente em alta.

Qual outra religião no mundo inteiro apresenta números catastróficos e genocidas como esses, em que cristãos são exterminados deliberadamente apenas por fazerem parte de um grupo ou comunidade religiosa? Cadê os defensores dos direitos humanos? Não se ouve uma palavra sequer - esse tipo de notícia catastrófica, um verdadeiro horror está invisível aos olhos do mundo! São 260 milhões de cristãos entre católicos, ortodoxos, protestantes, batistas, evangélicos, pentecostais - todos "severamente perseguidos" - é mais que um Brasil, um horror! E em 2018 os números também foram alarmantes, 245 milhões. Todo ano tem sido assim. O estudo mostra que além dos cristãos serem detidos e até mortos, mais de 10 mil templos foram atacados, fechados, danificados, incendiados.

Na China benefícios sociais estão sendo retirados de famílias que rejeitam negar a fé cristã. A situação é caótica pois muitas famílias só possuem essa renda para sobreviverem, mas pelo fato de serem cristãs a ajuda social foi interrompida, até que forçosamente neguem a fé. A exigência é de que símbolos cristãos sejam trocados por imagens de líderes do partido comunista chineses. Há relatos de que até uma senhora perdeu o beneficio referente apenas a 150 reais, só pelo fato de ter agradecido a Deus. O ditador da China Xi Kinpin tem elevado a perseguição aos cristãos nesse tempo de pandemia. Lideres das igrejas, membros das igrejas, se não foram detidos estão escondidos impedidos de voltar para suas casas.

Mas não é apenas na China que há perseguições aos cristãos. A Coreia do Norte está no topo do ranking. A fé em Deus nesses países é vista como um crime que faz com que o individuo termine a sua vida em um campo de trabalhos forçados. Mas a perseguição aos cristãos é vista no mundo todo, em especial em países como Nigéria, Afeganistão, Somália, Líbia, Paquistão, Eritreia, Sudão, Iêmen, Irã, Arábia Saudita, Síria, Índia e até no Brasil.

No Brasil a religião mais perseguida nas salas de empresas, nas classes dos colégios e universidades é o cristianismo. Por mais que neguem, o cristianismo é massacrado e sempre tem aquela onda hipócrita afirmando que religiões minoritárias são perseguidas. Até podem ser, mas não há nenhuma fé mais atormentada do que o cristianismo. Estranho é que não se lê uma linha, uma nota, não se ouve uma frase das entidades de direitos humanos no mundo todo. É um negócio assustador. Contudo não há surpresa alguma, o nosso Senhor já disse que Todo Cristão Será perseguido: "Sereis odiados por todos, por causa do meu Nome" (Lucas 21,17); As pessoas "vos maltratarão e vos perseguirão" (Lucas 21.12); "Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parente e vossos amigos, e 'matarão' a muitos de vós" (Lucas 21.16); "Pois, todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo, sofrerão perseguições" (I Timóteo 3,12). Portanto, todos os cristãos serão perseguidos, não tem como escapar.

Então, embora muitos não percebam, a perseguição aos cristãos está bem presente nestes tempos em que vivemos; e ela não é pequena, inclusive em nosso país, e a tendência é aumentar. Por isso, todo cristão genuíno que lê essas palavras deve estar preparado, pois, a qualquer momento, sofreremos algum tipo de perseguição de modo pessoal, no trabalho, na aula, nas ruas, pelos governos, pela mídia, pelos centros de controles sociais e até mesmo em nossa família. Se alguém ainda tem dúvidas quanto isso, basta manifestar-se, apenas dar a sua opinião contrária às leis que favorecem os abortos, os casamentos "gays" e a retirada dos símbolos cristãos dos locais públicos que terá a resposta. Contudo, nada devemos temer, pois, para nós, cristãos, isso é "motivo de salvação. E é a vontade de Deus, porque a nós é dado não somente crer em Cristo, mas por Ele sofrer" (Filipenses 1.29).

Ler matéria completa