Bauru e grande região

 
Reflexão e Fé

A raiz de toda injustiça

Hugo Evandro Silveira Pastor Titular - Igreja Batista do Estoril. E-mail: [email protected]

22/11/2020 - 05h00

No evangelho de Marcos 7.21-23, Jesus deixa claro que o problema da injustiça praticada no mundo é decorrente do que a Bíblia chama de pecado e que reside em cada coração humano. Dos corações das pessoas procedem os maus pensamentos, planos malignos, fornicações, roubos, assassinatos, adultérios, atos de cobiça, maldades, bem como o engano, orgias, inveja, calúnia, orgulho, ganância, soberba, presunção, vaidade e todo tipo de tolices e males. Todas essas coisas más procedem de dentro e contaminam a vida por fora. A Escritura Sagrada é inequívoca em revelar que a raiz de toda injustiça no mundo, independente de como manifesta-se, é o pecado. As pessoas que não creem no Evangelho de Jesus Cristo querem acreditar que o problema da injustiça no mundo seja algo somente externo ao ser humano, algo que encontra-se fora do ser, na intenção de que seja resolvido por elas mesmas com técnicas humanas. As pessoas não querem entender que o mal da injustiça é inato á elas, que se encontra no âmago dos seres. Curiosamente, se não ironicamente, o desejo de que o problema da injustiça seja algo estranho ao pecado, que se encontra enraizado ao coração, deixa a muitos zangados e indignados e negam essa realidade, mas em última instância, esse mal não pode ser resolvido por pessoas, e não há nada que fazer a não ser tentar amenizá-lo, mas jamais eliminá-lo por ser crônico á vida humana. Isso significa, portanto, que somos impotentes para realizar uma verdadeira mudança no sentido ontológico no âmbito estrutural do nosso ser. Os sistemas de ordem política, social, educacional, apresentam o problema da injustiça mundial como algo sistêmico e não endêmico, na tentativa de que possam implementar soluções. Contudo, desde que o mundo é mundo, a injustiça sempre imperou nas relações humanas, o máximo conseguido foi remediá-la pontualmente. A grande questão é que o ser humano almeja ser o seu próprio "salvador", mas isso nunca foi possível. Mesmo desfrutando de tanta tecnologia e conhecimentos científicos como em nossos dias, entretanto, o mal da injustiça nunca deixou de imperar, e talvez mais do que nunca nos tempos atuais. O evangelho de Jesus aponta que o problema da injustiça não é de ordem sistêmica. Governo algum conseguiu exterminar definitivamente a injustiça. Se formos intelectualmente honestos, reconheceremos que a solução para o extermínio da injustiça no mundo não se encontra em nenhuma plataforma político-econômico-social. Ao sermos iluminados pelas Palavras de Jesus Cristo, perceberemos facilmente que esse mal está intrinsecamente ligado a contaminação congênita do coração humano; assim, a injustiça se encontra na raiz, na gênese do ser humano individualmente. Lutar por justiça como quem batalha contra um sistema opressor pode ser um esforço ingênuo. Em nenhum lugar das Escrituras Sagradas Deus instruiu em sua Palavra o povo a lutar por justiça. Somos instruídos sim, a praticar individualmente a justiça, como quem foi iluminado pela justiça divina e assim passa a refleti-la em sua vida individualmente. Logo, a justiça revelada na Bíblia não é alcançada por meio do confronto antagônico ou ativista. Não é alcançado por táticas auto-salvíficas, ou plataformas políticas que prometem transformar este mundo em um nirvana social. O evangelho de Jesus Cristo conquista o mundo com um coração de cada vez, à medida que Deus em sua providência soberana regenera corações pecadores, individualmente, iluminando mentes obscuras e obcecadas pelo pecado, que é o gerador da injustiça. Portanto, a raiz de toda injustiça é o pecado e tão somente o pecado entranhado no coração humano. Não há outro remédio para o problema do pecado do que o evangelho de Jesus Cristo que é transformador de corações. Muitas vezes lemos e não entendemos que Jesus Cristo veio salvar pecadores; Salvar de quê? Do pecado, peculiar a cada pessoa, e causador de todos os males propagados na raça humana. Jesus Cristo veio ao mundo para salvar pecadores. Jesus não veio salvar a sociedade. Jesus não veio ao mundo como algum tipo de "assistente social divino". Não existe um evangelho social; existe um evangelho para salvar indivíduos por natureza pecadores. Então, não se pode remediar um problema endêmico só agindo por fora; isso se faz efetivamente por dentro, e somente Deus pode operar na alma de uma pessoa tentada a praticar injustiças e maldades no ambiente da família, na vizinhança, no trabalho, na cidade, no mundo. "Pois a Palavra de Deus é viva e poderosa e penetra mais do que qualquer espada afiada de dois lados. A Palavra de Deus vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo de uma pessoa e julga os desejos e pensamentos do coração. (Hebreus 4:12)

Ler matéria completa