Bauru

Reflexão e Fé

Venham e comam, é de graça

Hugo Evandro Silveira Pastor Titular - Igreja Batista do Estoril. E-mail: [email protected]

17/10/2021 - 05h00

Tenho amigos que têm passado por tribulações com a saúde física. Tenho amigos e amigas que nos últimos anos receberam aquela notícia que ninguém deseja receber: "Você está com um pequeno tumor, vamos iniciar o tratamento". Nessa situação invariavelmente o medo surge, perguntas povoam a mente: E se o tumor se espalhar? E se for mais sério do que estão dizendo? E se já for tarde demais? Será que vai ficar tudo bem? Por que isso está acontecendo comigo? Irei voltar a minha vida normal?

Nesses momentos instáveis e de medo, Deus nos convida a experimentar paz e conforto. Um desses convites recebemos através das palavras do profeta Isaías (55.1-3): "Venham, todos vocês que estão com sede, venham às águas; e, vocês que não possuem dinheiro algum, venham, comprem e comam! Venham, comprem vinho e leite sem dinheiro e sem custo. Por que gastar dinheiro naquilo que não é pão e o seu trabalho árduo naquilo que não satisfaz? Escutem, escutem-me, e comam o que é bom, e a alma de vocês se deliciará da mais fina refeição. Deem ouvidos e venham a Mim; ouçam-me, para que sua alma viva. Farei uma aliança eterna com vocês por Minha fidelidade...". Este convite é para todos os que têm sede e fome emocional e espiritual, que anseiam por paz e alegria. É para todos os que se sentem entediados, inseguros, sofrendo com ciúmes, inveja, frustrados, impacientes, desapontados, inconformados, temerosos. É um convite de Deus para todos os que se sentem assim.

Para aquele que crê, o Criador promete satisfazer e deleitar nossos corações. Como Ele faz isso? Não é dando-nos confortos terrenos, visto que, na melhor das hipóteses, esses proporcionam uma satisfação temporária, parcial. Mas o Eterno nos promete satisfazer-nos de forma plena e duradoura dando-nos Ele mesmo. Perceba o início da sua mensagem: "Venha para as águas" - mas no final Ele amplia o seu convite dizendo: "Venha a mim". O que Deus oferece para satisfação e plenitude daqueles que sofrem com os desapontamentos da vida, é Ele mesmo. A sua presença transcendente faz gerar calma, paz, amor, alegria, segurança e convicção.

Nessa mesma aplicação, um outro profeta do Antigo Testamento faz a seguinte proposta: "Vamos conhecer mais e mais ao SENHOR, nos esforçar por conhecê-lo! Tão certo como nasce o sol, Ele virá nos ajudar; virá tão certamente como vêm as chuvas da primavera que regam a terra" (Oséias 6.3). Esse profeta compara as pessoas como uma terra seca e ressequida, necessitada de chuva. Mas quando prosseguirmos em conhecer a Deus, Ele mesmo virá a nós, com a chuva refrescante da sua presença. Essa promessa é tão certa quanto o nascer do sol, afirma o texto profético.

Então, quando estamos emocionalmente famintos e sedentos, é como se Deus estivesse nos convidando a uma mesa de banquete para sermos saciados. Tudo o que precisamos fazer é conhecê-lo mais, vir, sentar e comer. Se isso é verdade, então por que sofrermos com fome e sede emocional? Por que manter-nos entediados, amargos, desapontados, entediados, inseguros e com tanto medo?

Frequentemente culpamos as circunstâncias. Achamos que nos falta alegria e paz porque não conseguimos aquela promoção, ou porque os resultados dos exames foram uma tragédia, ou ainda porque nossos filhos não estão se comportando bem. Mas Deus diz que há uma razão mais profunda. Em Isaías 55.2 afirma categoricamente que estamos ignorando o seu convite, e assim tentamos saciar a nossa fome (emocional) naquilo que não alimenta. Trocamos a mesa perene oferecida por Deus, pela mesa das coisas fugazes, que na melhor das hipóteses saciará nosso interior apenas por algumas horas. É por isso que o medo sempre retorna e o desapontamento da vida invade a alma.

As pessoas tem ignorado a mesa de Deus que sacia e, procurado sustento para suas vidas, na mesa da desnutrição, com coisas passageiras. Assim a decepção é certa, porque encontrarão alegria e satisfação, mas por pouco tempo. Quem não se assenta a mesa de Deus, sempre terá um vazio, uma fome interminável. Não temos dinheiro para comprar a comida que Deus nos oferece, mas o convite está feito, mesmo sem dinheiro diz o texto; isso porque o Filho de Deus já pagou a conta dos que aceitam seu convite. Portanto: "venham, assentem e comam, saciam-se, é de graça". Se você está assentado a mesa do mundo, com fome e desapontado, Deus está lhe convidando para a sua mesa de banquete. Está reservado um lugar para você. Aproveite enquanto pode.

Ler matéria completa

×