Bauru

Reflexão e Fé

Mãe, uma mulher de referência

Hugo Evandro Silveira Pastor Titular - Igreja Batista do Estoril. E-mail: [email protected]

08/05/2022 - 05h00

Na Bíblia a mulher de Provérbios 31 era uma mulher de referências. Por ser virtuosa era do tipo que focava nas soluções, edificava o seu lar. Por ser sábia se comportava de forma equilibrada tanto nas palavras como no agir. Essa mulher possuía vários atributos, empreendedora, produtiva, ágil, boa esposa, cúmplice, generosa e sobretudo mãe, um exemplo de mãe.

MÃE MODERNA

Mãe o que você é? Quem você é? Simplesmente você é mãe. Curiosamente muitas mães modernas nem sempre gostam de ser identificadas como mãe; muitas mães entendem que seus nomes, suas identidades possuem um significado muito maior. Apesar do valor individual que cada mulher tem, isso não significa que devam negar o significado supremo de serem mãe. Ser mãe representa um significado imensurável. Mãe é incalculavelmente significativo. Ser mãe é um chamado divino. Mãe é suficiente. Mães tomam decisões todos os dias que afetarão plenamente a existência de uma outra pessoa, o filho(a). Garantir que a vida de um filho não seja estragada logo na partida é uma responsabilidade gigantesca. Uma mãe tem em suas mãos o poder de construir ou arruinar a vida de um filho. Deus pode salvá-los, e nisso há sempre conforto. Seres humanos nunca são o suficiente o bastante, Deus é. Ele sempre foi e sempre será o suficiente para mães e filhos consumidos nessa vida moderna.

MÃE EXAUSTA

A maternidade é uma bênção. A maternidade é um desafio. Mães suportam os difíceis aspectos físicos e emocionais da maternidade. Muitas vezes suas próprias mentes e corações, implacáveis, as acusam de preguiça, insuficiência e fracasso. Não pouca as vezes, sob exaustão, sendo até "pãe" (pai e mãe ao mesmo tempo) percebem a alegria e o prazer se esvaírem. Nesses momentos as palavras de Jesus é um convite ao descanso da mente quando ele diz: "Vinde a mim, 'todas as mães' que estão cansadas e sobrecarregadas, e eu vos aliviarei. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam comigo, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para suas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" (Mateus 11.28-30). É a vontade graciosa de Deus que todos, e hoje especialmente as mães, não apenas recebam salvação, mas também compreendam e experimentem o verdadeiro descanso que só Jesus pode oferecer. Deus trata todas as mães como filhas, como se dissesse: "Você, (mãe) filha cansada, venha a mim!". Se estamos com sede, não vamos ao fogão saciar a sede, mas a torneira. Procuramos uma fonte de água que atenderá a nossa necessidade. Da mesma forma, uma mãe exausta não deve correr para um lugar que encontrará mais cansaço, mas para um local de repouso. Aquela mãe que está fatigada na alma, mente e coração, Jesus convida a vir para ele, porque ele é a única fonte que proporcionará descanso e satisfação duradoura. Ele atende às nossas necessidades mais profundas e oferece descanso à uma alma cansada. Que o próprio Deus desperte o entendimento das nossas amadas mães para a verdade de que só Jesus pode e carregará milagrosamente nossos fardos, resgatando satisfação e prazer. Isso faz parte do dom gratuito da sua graça.

MATERNIDADE É VOCAÇÃO

A maternidade não é um hobby, é um chamado. Uma mãe não coleciona crianças porque as acha mais fofas que outros objetos de desejo. Ser mãe não é um passatempo. Ser mãe é exercer uma vocação divina; é carregar, ensinar, discipular, guiar, educar, cuidar, conduzir um filho ainda que em território hostil. Uma mãe com seus filhos em público está sempre atenta, protegendo-os dos perigos físicos, emocionais e espirituais. Só quem é mãe conhece com intimidade esse ofício. Uma mãe dá a vida pelo filho. Aliás esse é um aspecto divino nas mães, porque Deus é quem deu sua vida por seus filhos. Numa cultura em que o medo da morte é real, dar a vida é simplesmente apavorante, mas se preciso uma mãe entrega a sua pela vida do filho. Uma mãe não mata, não extrai, não elimina o filho, mas dá a sua vida por ele. Por isso é uma vocação. Uma criança no alto de sua inocência reconhece a diferença de uma mãe vocacionada que cuida, repreende e ensina com amor, lealdade e responsabilidade, daquela que apenas pariu. Parabéns as verdadeiras mães, mulheres que compreenderam o imensurável valor de referência na vida de seus filhos. Deus abençoe.

Ler matéria completa

×