Bauru e grande região

12/01/2020 - 06h00

O vencimento do IPVA no Estado de São Paulo para os veículos com placas final 1 e 2 já foi. A partir de amanhã, começa a vencer o imposto para quem possui veículos com placas a partir do final 3. Para quem terá que honrar este compromisso vamos indicar qual seria a melhor opção de pagamento.

Análise do 'crediário'

Quando o governo do Estado oferece três opções de pagamento, com valores diferentes, fica evidenciado, na visão financeira, que há um plano financeiro, como se fosse um "crediário". O raciocínio é: em uma base 100, opção 1, pagar com 3% de desconto, ou seja, pagar, neste exemplo 97. Opção 2: pagar em três vezes, sem desconto, sendo a primeira imediatamente. E opção 3: pagar sem desconto, em parcela única, no mês de fevereiro. A pergunta é: qual é a taxa de juros que deve ser praticada para os "97" do exemplo, seja capaz de pagar os "100", tanto parcelado, como em única vez em fevereiro. A resposta é: 3,13% ao mês. Em resumo: para que seja equivalente o pagamento a vista com desconto, com o pagamento a prazo em três vezes ou única vez em 30 dias, o contribuinte deve conseguir taxa de juros de 3,13% ao mês.

Então o que fazer?

Conhecendo a taxa de juros do "crediário", fica fácil tomar a melhor decisão. Você tem recursos disponíveis? Mesmo que estejam aplicados, quanto é a remuneração média mensal? Se o ganho mensal for inferior a 3,13% ao mês não tenha dúvida: pague a vista. Se enquadram nesta análise as aplicações em renda fixa, como a caderneta de poupança, fundos de renda fixa, CDBs, LCAs, LCIs, entre outras. Se suas aplicações estão em renda variável, precisa analisar a projeção do ganho médio mensal. Seu balizador será sempre os 3,13% ao mês. Se não tiver dinheiro, pague a prazo para o governo do Estado.

Mas vou usar dinheiro aplicado, não é ruim?

Não se você tiver disciplina. O que eu quero dizer: por este raciocínio entendo que você, mesmo com dinheiro aplicado, estaria tentado a pagar a prazo, parcelando. Se for esta a análise, a dica é: saque o dinheiro necessário e guarde o dinheiro todo mês, como se estivesse pagando a prazo. O ganho será de 3,13% ao mês, em vez de ganhos abaixo de 0,4% ao mês, como são os casos da renda fixa.

Não desperdice dinheiro

Na média, o brasileiro desperdiça dinheiro com hábitos equivocados no tocante as decisões de consumo. Estatísticas apontam que, aproximadamente 60% dos brasileiros admitem realizar compras não planejadas. Outro hábito condenável é o de atrasar o pagamento das contas. Com este comportamento gastam em multas e juros um valor considerável.

Não perca o foco e contenha a ansiedade

Muitas pessoas se identificaram com o conteúdo do mais recente artigo que publiquei aqui no JC. Apesar de admitirem que se comportam assim, também se comprometeram a mudar. Tomara que isso ocorra. Grato pelas manifestações positivas sobre o artigo

Mude já, mude para melhor!

Quer ser uma pessoa mais saudável, mais amiga, mais presente, mais tudo de melhor? Não adie encarar as mudanças de hábito. Lembre-se que isso não depende de ninguém além de você. Aproveite este início de ano e coloque em prática estas mudanças. Mude já, mude para melhor!

Ler matéria completa