Bauru e grande região

Reinaldo Cafeo

Dívida Pública cresce 2,75%

28/03/2021 - 05h00

O Tesouro Nacional divulgou a dívida pública brasileira: R$ 5,198 trilhões em fevereiro, alta de 2,75% sobre o mês anterior. A dívida pública mobiliária (em títulos) federal interna subiu 2,68% passando para R$ 4,951 trilhões.

Relação dívida com o PIB

A relação dívida pública com o Produto Interno Bruto (PIB) é um importante indicador. Seria como, em um exemplo simples, comparar a dívida financeira de uma família com a sua renda anual. Quanto mais elevada esta relação, mais teremos dúvidas sobre a capacidade de a família conseguir honrar o compromisso. Imagine que esta relação suba de 20%, para 30%, depois para 40% e continua crescendo. Em algum momento os credores não concederão mais crédito com receio de calote. Tomadas as devidas proporções, com o setor púbico o raciocínio é o mesmo. Com a Reforma da Previdência em 2019, a tendência era estabilidade desta relação abaixo de 80%. Agora, esta relação está na casa de 90%. É preciso indicar os caminhos futuros da questão fiscal para não gerar mais incertezas na economia.

Relatório Trimestral de Inflação

O Banco Central do Brasil divulgou o Relatório Trimestral de Inflação no qual projeta inflação de 5% para este ano. A projeção anterior era de 3,4%. No mesmo relatório a projeção do PIB caiu de 3,8% para 3,6%. Nestes patamares elevar a taxa básica de juros será inevitável.

IPCA-15: maior alta em 6 anos

A inflação continua pressionada. O IPCA-15, prévia da inflação do mês, registrou alta de 0,93% agora em março. É o maior patamar para um mês de março em 6 anos. Os dados do IBGE apontam que a gasolina (11,18% de alta) continuou pressionando a inflação. A taxa apurada neste mês é um pouco menos do que o dobro da taxa registrada em fevereiro que foi de 0,48%. No acumulado em 12 meses o IPCA-15 atingiu 5,52%, superando a meta fixada pelo governo que é de 3,75% para o ano fechado.

Custo da Construção Civil

O Índice Nacional de Custo da Construção-M (INCC-M) acelerou 2% em março, na comparação com mês anterior. No mês passado o índice foi de 1,07%. A informação é da FGV. No acumulado de 12 meses o índice atinge 11,95%. De janeiro a março deste ano o INCC-M totaliza 4,04%.

Detalhando o INCC-M

O índice referente a Materiais e Equipamentos subiu 4,44% em março. O grupo Mão de Obra acelerou a 0,28% este mês. As maiores influências de alta no ICC-M de março vieram de vergalhões e arames de aço ao carbono (de 3,93% para 19,39%). Tubos e conexões de PVC variaram de 6,24% para 7,62%. O INCC-M faz parte do IGP-M que será divulgado nesta semana.

Simples Nacional: pagamento prorrogado

O Comitê Gestor do Simples Nacional aprovou o adiamento por três meses do pagamento de impostos de micro e pequenas empresas. A prorrogação atinge também os MEIs - Microempreendedores Individuais. Assim os tributos que vencerão em abril, maio e junho poderão ser quitados em até seis parcelas, a partir de julho.

Incentivo Fiscal

Se você declara o imposto de renda pelo modelo completo uma dica: use o incentivo fiscal previsto na legislação e destine parte do imposto devido para o Fundo da Criança e Adolescente e para o Fundo do Idoso. No total são 6% combinando as duas destinações. Ao elaborar a declaração preencha o campo próprio para esta destinação. É só inserir o CNPJ dos fundos e imprimir o DARF e efetuar o recolhimento. O valor final a ser pago será compensado ou sua restituição será acrescida do valor recolhido agora. Dúvidas? Consulte o especialista de sua confiança.

Mude já, mude para melhor!

Equilibrar a economia e a saúde é fundamental. De um lado, o agravamento dos casos de Covid19 é realidade e precisa ser combatido, inclusive com velocidade na aplicação das vacinas. De outro lado, empresas e empresários agonizam, e aqueles que não quebraram temem fechar suas portas. Tudo isso pode levar ao caos social. Equilíbrio é que desejamos aos nossos governantes. Sempre é tempo para mudar. Mude já, mude para melhor!

Ler matéria completa