Bauru e grande região

Reinaldo Cafeo

Leilão de aeroportos

11/04/2021 - 05h00

Foi considerado um sucesso o leilão de 22 aeroportos arrematados por R$ 3,3 bilhões. Os terminais serão administrados por 30 anos pela iniciativa privada, que se comprometeu a investir R$ 6,1 bilhões no período e a partir do quinto ano de contrato, será pago ao governo um percentual da renda obtida com os terminais.

Quem venceu?

O leilão que foi realizado na B3, em São Paulo, atraiu lances de sete empresas. Foram três blocos: Sul, Centro e Norte. A Companhia de Participações em Concessões, subsidiária do grupo CCR, venceu o leilão dos blocos Sul e Central, que incluem 15 aeroportos, e pagará R$ 2,9 bilhões por ambos. Já o bloco Norte teve como vencedor do leilão o grupo francês Vinci Airports, que opera o aeroporto de Salvador (BA). O lance foi de R$ 420 milhões. O ágio em relação ao lance mínimo foi de 3.822% (o valor mínimo era de R$ 186 milhões). Aos poucos o Estado começa a transferir para iniciativa privada atividades inerentes a este setor da sociedade. Precisamos avançar mais nesta linha.

Leilão ferrovias

Em outro leilão, agora das ferrovias, a Bahia Mineração levou trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leite (Fiol) por R$ 32,7 milhões. Foi sem ágio e proposta única.

Setor de eventos terá benefício

Um setor que sentiu demasiadamente os efeitos a pandemia de covid-19 sem dúvida alguma foi de eventos. Com isolamento e distanciamento social, com restrições sanitárias o faturamento das empresas que atuam neste setor caiu a praticamente a zero, atingindo os trabalhadores deste ramo de atividade. A Câmara de Deputados aprovou Projeto de Lei (5.683/20) criando o Perse (Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos).

Quais os benefícios?

O texto prevê alíquota zero do PIS/PASEP, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor. A regra geral prevê desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e até 145 meses para pagar, exceto débitos previdenciários, para os quais a Constituição limita o parcelamento em 60 meses. A fonte de financiamento destes benefícios é o dinheiro de loterias (3%).

Quem tem direito?

São beneficiários do programa: empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais, além de entidades sem fins lucrativos. Também foram incluídos buffets sociais e infantis como pertencentes ao setor de eventos.

Efeito da covid-19: contratos encerrados por morte sobe 33%

O Brasil registrou alta de 33% no número de contratos de trabalho encerrados por morte. Os dados são do primeiro trimestre de 2021. Os dados do trimestre foram comparados com idêntico período do ano passado (quando não havia pandemia). Totalizam 11.549 desligamentos por morte. O ano passado no trimestre foram 8.684.

País economiza R$ 900 bilhões em juros

A implantação do teto de gastos (2016) e a reforma da previdência (2019) geraram uma economia de R$ 900 bilhões em juros. O acumulado refere-se aos últimos 50 meses. O estudo é da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia. Para se ter uma ideia do quanto representa este valor, ele equivale a 2,97% do Produto Interno Bruto do período.

Mude já, mude para melhor!

Empatia é colocar-se no lugar dos outros. Quando nossa visão é míope, medimos os problemas em nossa volta pelo tamanho de nossa régua. A decisão de um grupo de pessoas, um nicho, por mais legítimo que possa parecer, pode até favorecer estes poucos, mas pode prejudicar muitas outras pessoas. Em tempo de pandemia é preciso praticar visão ampliada para que o que seria miopia não se transforme em cegueira. Sempre é tempo para mudar. Mude já, mude para melhor!

Ler matéria completa