Bauru e grande região

20/08/2019 - 06h00

Moro

A visita do ministro da Justiça, Sergio Moro, teve forte esquema de segurança em Bauru, na tarde desta segunda-feira (19). O ministro foi recebido no Aeroporto Moussa Tobias pelo prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) e pelo deputado federal Capitão Augusto (PL), que fez o convite para que o ministro viesse.

No CPI-4

O deputado estadual Dirceu Dalben (PL) e o vereador Sandro Bussola (PDT) também foram ao encontro de Moro no Aeroporto, bem como o prefeito de Marília, Daniel Alonso (PSDB). Os demais políticos esperaram direto no Comando de Policiamento do Interior (CPI-4).

Apoio

Já no Copom, no CPI-4, Moro conheceu como vai funcionar o videomonitoramento de Bauru. O deputado federal Capitão Augusto afirmou que a destinação de emendas parlamentares deve ficar para a compra de equipamentos, que é o item mais caro, e pediu ajuda ao governo federal para a implantação do sistema em mais regiões.

Rápida

A presença do ministro Sergio Moro alterou até a rotina da Câmara Municipal. A sessão terminou bem mais rápido do que o de costume, em meia hora. Apenas três vereadores usaram a tribuna. Boa parte do tempo foi usado por Markinho Souza (PP), Natalino da Silva (PV) e Ricardo Cabelo (Cidadania) para criticar problemas enfrentados na saúde estadual.

Trânsito

A Comissão de Obras da Câmara Municipal recebe nesta terça-feira (20), às 10h30, o projeto da Seplan para as alterações na rotatória da Praça Chujiro Otake, conhecido como 'Praça do Relógio', no acesso para Independência e Falcão. O presidente da comissão, Manoel Losila (PDT), vinha pedindo os estudos. O JC mostrou no último sábado como ficará a rotatória após a conclusão.

precatórios

A "CEI dos Precatórios" fará diligências nesta quarta-feira (21/08). Às 9h da manhã, a atividade será na Secretaria de Negócios Jurídicos. Às 10h, na Seplan. "É importante para que a gente constante in loco como funciona o fluxo dos processos que tramitam nessas pastas. Está claro para todos nós que deve haver uma interação maior para que o jurídico tenha respaldo técnico em suas manifestações", adianta o presidente da CEI, vereador Sandro Bussola (PDT).

 

Ler matéria completa