Bauru e grande região

12/11/2019 - 04h28

Gazzetta e o PSDB

Confirmando o que esta coluna começou a informar em 16 de agosto passado, Clodoaldo Gazzetta voltou a conversar com o PSDB visando a uma possível filiação ao partido do governador João Doria. Hoje, a mudança do prefeito do PSD para o ninho tucano estaria muito próxima e as chances seriam de 80% a 90%, segundo confidenciou alguém muito bem informado. Porém, a mudança só ocorreria em dezembro ou no começo do ano.

Arestas a aparar

Há também uma informação de fonte segura, esta do PSDB, dando conta de que não haveria resistências internas no ninho, nem do ex-deputado Pedro Tobias nem da militância ou mesmo do comando estadual. O que ainda não estaria muito bem resolvido é quanto ao PSD. Gazzetta, por sinal, pode se reunir ainda nesta semana com o líder nacional do partido, Gilberto Kassab, para discutir o assunto.

PSD e expectativa

No PSD local, o momento é de expectativa. Os dirigentes locais devem participar da conversa com Kassab e Gazzetta e esperam que a solução não os alije de um protagonismo no governo e, principalmente, da composição para a campanha da tentativa de reeleição, em 2020. Tanto que uma das hipóteses seria o vice-prefeito Toninho Gimenes deixar o PTB e se filiar ao PSD e ser o candidato a vice novamente.

Libras na câmara

A sessão desta segunda-feira foi a primeira com tradução simultânea na Língua Brasileira de Sinais (Libras) pela TV Câmara. As audiências também contarão com o recurso. O presidente José Roberto Segalla (DEM) disse que a sessão foi histórica por ampliar a inclusão de pessoas com deficiência auditiva.

Lutas antigas

Já o vereador Fábio Manfrinato (PP) lembrou que há dez anos ele e o ex-vereador Fernando Mantovani (PSDB) pediram a colocação de Libras. Fábio Manfrinato e Sandro Bussola (PDT) também destacaram a colocação de elevadores na Câmara para permitir a ampla mobilidade.

Transporte

A prefeitura fez ontem licitação para escolher a empresa que vai operar parte do sistema de transporte coletivo urbano. A Cidade Sem Limites, atual operadora, foi a única a apresentar proposta e pagará pouco mais de R$ 2 milhões como outorga.

Comissionados

O Conselho Superior do Ministério Público paulista quer o fim de parte dos cargos comissionados de livre nomeação na prefeitura, DAE e Câmaral. A medida foi discutida no intervalo da sessão ordinária da Câmara nesta segunda-feira. Leia sobre o assunto na página 3.

Ler matéria completa