Bauru e grande região

04/02/2020 - 06h00

'Voadora'

Mesmo com 15 assinaturas a favor, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar problemas na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vargem Limpa não foi votada na sessão de ontem. Na Câmara, vereadores costumam dizer que o imponderável, por vezes, é a regra. Uma frase usada muito por lá para definir isso é a expressão popular 'a vaca voa', ou seja, acontecem coisas que ninguém poderia prever. Esta é uma delas.

Amarrado

Por falta de uma, eram duas propostas de CEI. Além da ETE, havia pedido para uma apuração na Cohab, que também acabou ficando para depois. O presidente José Roberto Segalla (DEM) conseguiu seis assinaturas, mas depois Serginho Brum (PSD) recuou, pois havia uma outra solicitação sobre a companhia, feita por Natalino da Silva (PV).

Retardar

A CEI sugerida por Natalino, contudo, tem um objeto mais reduzido, voltado ao período entre 1998 e 2010. Os vereadores que apoiaram Segalla acreditam que a solicitação de Natalino teve intuito de retardar a criação de uma CEI ampla. Hoje, na Comissão de Justiça, haverá tentativa de se chegar a um texto final que possa contemplar as duas ideias. Já a CEI da ETE vai esperar uma reunião hoje do prefeito Clodoaldo Gazzetta com vereadores.

Discussão

Nos debates dos pedidos de CEIs, Sandro Bussola (PDT) e Chiara Ranieri (DEM) discutiram. Cada lado afirma que o outro não cumpriu acordo feito no intervalo da sessão sobre a votação das comissões. Markinho Souza (PP) e Natalino da Silva (PV) acabaram atuando, informalmente, como líderes do governo, que segue sem alguém que faça a função de maneira oficial.

Atrasou

Desde o ano passado, as indicações e requerimentos dos parlamentares não eram mais lidos em plenário, pois já são publicadas no Diário Oficial e no site da Câmara. Ontem, Natalino da Silva (PV) pediu que todas fossem lidas no começo da sessão, o que demorou cerca de 40 minutos. Alguns vereadores não gostaram do pedido do parlamentar, que afirma ser necessária a leitura para dar conhecimento dos assuntos aos moradores que acompanham as sessões.

Caso Cohab

A tribuna de oradores teve como principal assunto a operação do Gaeco na Cohab. O vereador Coronel Meira (PSB) lembrou que vem batendo no tema desde 2017. Ele levou uma escultura feita em argila da casa do João de Barro, que batiza a operação do MP. Além dele, Chiara e Segalla criticaram a dificuldade da Câmara em falar do assunto em anos anteriores.

Ler matéria completa