Bauru e grande região

17/03/2020 - 04h10

Limitação

A Prefeitura de Bauru e a Câmara Municipal adotaram medidas mais duras para evitar contágios pelo novo coronavírus. Em decreto que será publicado hoje, o prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSDB) restringe atendimentos presenciais, afasta do ambiente de trabalho os servidores com mais de 60 anos, sem prejuízo aos vencimentos - deverão trabalhar de casa, exceto os da Saúde. Já na Casa de Leis, o acesso do público também foi limitado pelo presidente José Roberto Segalla (DEM).

Precaução

As medidas de Gazzetta e Segalla seguem as determinações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, para evitar aglomerações e reduzir ao máximo a circulação de pessoas. Na Câmara, audiências públicas estão suspensas por 30 dias, assim como entregas de moções, visitas e sessões solenes. Apenas vereadores, servidores e imprensa terão acesso nas sessões e Comissões Especiais de Inquérito (CEIs).

Cohab: STJ adia

O coronavírus ainda fez julgamento de importante ação rescisória da Cohab no Superior Tribunal de Justiça (STJ) ser adiado. O STJ comunicou a gerente jurídica Andrea Salcedo ontem e o vereador Coronel Meira falou sobre o assunto na Câmara. Na prefeitura, um pregão presencial de licitação que ocorreria hoje também foi adiado. A tendência é que a situação siga assim por vários dias, na tentativa de conter o avanço da pandemia e evitar muitos casos em Bauru.

É Sério!

O covid-19 foi o principal assunto na tribuna da Câmara, ontem. A vereadora Telma Gobbi (SD), que é médica, lembrou da importâncias das medidas adotadas. Já Carlão do Gás (MDB) vê exagero, mas foi rebatido por Telma e Manoel Losila (PDT), que mostraram a gravidade da situação pelo mundo.

Gasparini

O vereador Coronel Meira relatou na tribuna a discussão que teve com o ex-presidente da Cohab, Edison Bastos Gasparini Jr., em frente à sede da companhia, na última sexta-feira (13). Conforme o JC noticiou, Gasparini Jr. afirmou ao parlamentar que vai assumir a culpa pelo desfalque de R$ 55 milhões entre 2007 e 2019, e que terá de pagar pelo erro cometido.

Dificuldade

A escolha de um novo membro para a CEI da Cohab foi difícil ontem, na Câmara. Nenhum partido quis indicar um substituto para a vaga de Edvaldo Minhano, que renunciou a esta função na semana passada. Natalino da Silva (PV) chegou a afirmar que sairia do cargo de presidente da CEI, se necessário. Ricardo Cabelo (Cidadania) assumiu como membro.

Ler matéria completa