Bauru e grande região

18/03/2020 - 04h31

Cotovelos

A pandemia de coronavírus já mudou hábitos na Câmara Municipal. Na sessão desta semana, os vereadores se cumprimentaram usando os cotovelos, evitando abraços e apertos de mão. O presidente José Roberto Segalla (DEM) já determinou a distribuição de mais pontos de álcool gel, a limitação de acesso nas sessões - além dos parlamentares, apenas funcionários e imprensa terão acesso.

Esgoto

A CEI da Estação de Tratamento de Esgoto marcou duas oitivas para hoje. A primeira, às 9h45, com um novo convite para a projetista Arcadis, que não compareceu na semana passada. A outra será às 14h15, com o secretário de Obras, Sidnei Rodrigues, que foi convocado.

Cohab

Também estão marcadas duas oitivas da CEI da Cohab, estas para a sexta-feira. O ex-prefeito Tidei de Lima foi convidado e o procurador jurídico da prefeitura Maurício Porto foi convocado. A comissão passou a ter um novo membro nesta semana, com Ricardo Cabelo (Cidadania) entrando na vaga que era de Edvaldo Minhano, do mesmo partido.

'Furo' no Face

O prefeito Clodoaldo Gazzetta tem usado seu perfil oficial no Facebook para divulgar as atualizações sobre os casos suspeitos de coronavírus na cidade. Até aí, tudo bem. Ocorre que ele tem "furado" a própria assessoria de comunicação da prefeitura para dar as atualizações antes de todos. A "proatividade" de Gazzetta nas redes sociais tem gerado críticas. Muitos entendem que esse tipo de comunicação deve ser feita pelos canais oficiais da prefeitura, e não antes pela página do prefeito, que é pessoal e não institucional.

Interno

O prefeito Clodoaldo Gazzetta mandou novamente para a Câmara projetos de lei que alteram cargos específicos no governo municipal. Ambos já foram alvo de discussão no ano passado - um para as merendeiras, e outro para os agentes de administração. Este último acabou retirado, e retornou para a Casa de Leis, visando atender reivindicação desses servidores.

Pareceres

Já o projeto de lei das merendeiras aprovado no ano passado alterou o nível de escolaridade, passando de fundamental para médio, o que foi contestado no Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE). O novo projeto, neste ano, retorna ao nível fundamental, e dá a diferença salarial em vantagem pessoal. O vereador Coronel Meira pediu os pareceres do Jurídico da prefeitura e das denúncias apresentadas ao MP-SP e TCE referente a alteração que agora tenta ser revista.

Ler matéria completa