Bauru e grande região

 

23/06/2020 - 05h00

Prorrogadas

As duas Comissões Especiais de Inquérito (CEI) da Câmara foram prorrogadas. As CEIs da ETE e da Cohab terão mais um mês para concluir as oitivas, análise de documentos e entrega do relatório final. Os pedidos foram dos presidentes das comissões, respectivamente os vereadores Manoel Losila (MDB) e Natalino da Silva (PV), e aprovados em plenário. Edvaldo Minhano (Cidadania) é o relator das duas.

Oitivas, hoje

A CEI da ETE tem depoimentos marcados para hoje. Foram convocados servidores do DAE, membros do Fundo de Tratamento de Esgoto (FTE) e o presidente da Emdurb, Elizeu Eclair, que é do Comitê da ETE. Já a ex-vice-prefeita Estela Almagro (PT) avisou que não poderá comparecer, assim como a projetista Arcadis.

Verba da ETE

O vereador Markinho Souza (PSDB), líder do governo municipal na Câmara, disse ontem que o Ministério do Desenvolvimento Regional mandou R$ 2 milhões de repasse da obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vargem Limpa. O governo federal tinha atrasado o envio do montante.

Cesta básica

O vereador Natalino da Silva (PV) criticou duramente o prefeito Gazzetta na sessão. Ele afirmou que o município segue com dificuldade em entregar cestas básicas e que não sabe com quais motivações isso acontece. Para ele, o atual prefeito não deveria buscar a reeleição.

Vai buscar

Já o vereador Manoel Losila acredita que a prefeitura deveria buscar com o Estado a volta da empresa Mondelez para Bauru. De acordo com o parlamentar, a empresa não teria conseguido implementar tudo o que gostaria em Curitiba, após desativar a unidade de Bauru há dois anos. O imóvel da fábrica continua fechado, no Distrito Industrial I.

Temperatura

Além do uso obrigatório de máscara, para entrar na Câmara os vereadores, servidores e imprensa passam agora por aferição da temperatura. Desde a semana passada, o acesso ao prédio da Casa de Leis ficou limitado, sem a presença de público, por causa da pandemia que segue crescendo na região.

Promessas

O presidente da Câmara, José Roberto Segalla (DEM), voltou a cobrar algumas promessas do governo municipal. Entre elas, a nova Lei de Zoneamento, revisão do Plano Diretor (PD), PPP do lixo e concessão da iluminação pública. Ele, Telma Gobbi (PP) e Sandro Bussola (PSD) destacaram ainda a demora do Estado para abrir o Hospital das Clínicas (HC), com 40 novas vagas de internação durante a pandemia.

 

Ler matéria completa