Bauru e grande região

 

18/11/2020 - 05h00

Neutralidade

Os partidos dos candidatos mais bem votados que não foram ao segundo turno devem manter neutralidade agora. Conforme a coluna já antecipou ontem, o PSDB do prefeito Clodoaldo Gazzetta e o PT de Jorge Moura não apoiarão Suéllen Rosim (Patriota) nem Raul Gonçalves Paula (DEM).

Conversando

Já o PSD de Sandro Bussola e o Podemos de Luiz Carlos Valle estão dispostos a conversar com os concorrentes que avançaram. O Pros de Joaquim Oliveira quer apoiar Suéllen, o que deve ser definido hoje. Os demais ainda não abriram discussões mais detalhadas, entre eles o PSB, que teve Rosana Polatto como candidata, legenda do deputado federal Rodrigo Agostinho. O deputado federal Capitão Augusto (PL) ficará neutro no segundo turno. Leia mais na página 3.

Produção

As campanhas de Suéllen e Raul já começaram as gravações dos programas do horário eleitoral, que volta na sexta-feira (20). Agora, cada um terá cinco minutos por bloco, na TV e no rádio. Raul tinha três minutos no primeiro turno, portanto, ficará com um tempo 60% maior. Já Suéllen tinha só 14 segundos e terá um tempo 21 vezes maior.

'BBB' da ETE

O prefeito Clodoaldo Gazzetta pretende colocar três câmeras de vídeo na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Vargem Limpa, para que as imagens sejam transmitidas ao vivo pela internet, possibilitando o acompanhamento da obra em tempo real para a população. De acordo com ele, isso estará disponível nos próximos dias. Vai ser um 'reality show' da construção.

Obras

Mesmo fora da disputa pela reeleição, Gazzetta pretende entregar várias obras antes de encerrar o mandato. Estão previstas duas creches, uma Unidade Básica de Saúde (UBS), um Cras, recapes e o videomonitoramento, além da reforma de parte do Parque Vitória Régia. Assim que a eleição acabar, ele conversará com o eleito para montar equipe de transição de governo.

Primeira vez

Esta foi a terceira vez que um prefeito tentou a reeleição em Bauru - a prática é permitida desde 1997. Em 2000, Nilson Costa conseguiu se manter no cargo, surpreendendo as pesquisas que indicavam vitória de Tuga Angerami ou Pedro Tobias. Já em 2012 Rodrigo Agostinho venceu no primeiro turno, com 82% dos votos, e foi reconduzido. Gazzetta, neste ano, acabou não se reelegendo prefeito. Em 2004, 2008 e 2016, o prefeito que estava no cargo não concorreu, seja por estar no segundo mandato ou por decisão pessoal.

Ler matéria completa