Bauru e grande região

06/01/2021 - 05h00

Legislativo

Correm rumores de que o grupo vencedor da eleição da Mesa Diretora da Câmara planeja barrar a indicação de vereadores que não participaram da coalizão nas principais comissões da Casa de Leis. A ideia seria rejeitar esses nomes em plenário.

Regimento

Mas a pretensa ideia, nada democrática, não deve obter êxito. O Regimento Interno da Câmara diz que o plenário só aprova ou não a participação de vereadores de partidos com apenas um representante no Legislativo. Dos que têm mais, a indicação é automática.

Por direito

Dos sete parlamentares que não votaram em Ricardo Cabelo para presidente, seis estão em siglas com dois integrantes e que, por essa razão, têm prioridade para participar das comissões. São eles: Segalla e Chiara Ranieri, do DEM; Coronel Meira e Eduardo Borgo, do PSL; e Manoel Losila e Guilherme Berriel, do MDB.

Republicanos

O Regimento manda que ao menos um vereador de cada partido desses citados acima deve estar nas comissões de Justiça, de Economia e de Fiscalização. Outro partido que tem dois vereadores é o Republicanos, de Cabelo e do vereador estreante Edson Miguel. Mas o presidente da Casa não pode participar de comissões, que têm legitimidade para ditar o andamento de projetos de lei, com pedidos de informações e até convocações de secretários.

Nomeação

Depois da reviravolta na nomeação e posterior revogação de Daniel Valle, filho de Luiz Carlos Valle (presidente da Emdurb), em um cargo em comissão do município, ontem surgiram especulações sobre o nome de Andressa Forato Abranches, esposa do secretário da Sagra (Agricultura), Jorge Abranches, em cargo de diretora na Secretaria de Saúde. Segundo a prefeitura informa à coluna, trata-se de uma servidora de carreira, que ocupará função administrativa na pasta. Ela é, de fato, esposa de Jorge.

Na live

Após reunião com o secretariado, que terminou por volta de 22h desta segunda (4), Suéllen Rosim realizou live no Facebook para falar das primeiras ações de governo. O papo não se aprofundou muito. Ela frisou que dará andamento ao que vinha ocorrendo, como o tapa-buracos e o projeto que trata das enchentes na Nações Unidas. Ela voltou a se comprometer a buscar verba para tirar do papel este último, orçado em mais de R$ 200 milhões.

Limpeza

Cobrada por munícipes que assistiam à live, ela também ressaltou que tem dado prioridade para a limpeza "da casa" e que já colocou equipes nas ruas da cidade para cuidar das praças e espaços públicos, frisando como foco principal do serviço a prevenção da dengue. Nesta terça (5), a avenida Nações Unidas amanheceu não apenas com homens, mas com tratores nos canteiros centrais.

Ler matéria completa