Bauru e grande região

23/01/2021 - 05h00

Decreto

Para que a fase vermelha passe a vigorar em Bauru, é necessária a publicação de decreto municipal, que a prefeita Suéllen Rosim (Patriota) promete publicar até este domingo (24). O que ainda não se sabe é o tom que a chefe do Executivo adotará desta vez, ou seja, se seguirá à risca as regras do Plano São Paulo e manterá apenas atividades essenciais abertas ou se fará alguma adaptação, prevendo os efeitos ruins na economia da cidade.

Pacto Regional

Nas últimas reclassificações do Plano São Paulo, Bauru agiu de forma individualizada e foi mais flexível em relação aos municípios do Pacto Regional, firmado na gestão Gazzetta com 42 cidades. Nos períodos de Natal e Ano Novo, o município não seguiu a fase vermelha. E modulou a fase laranja, para qual foi reclassificado em 15 de janeiro. Nesta semana, contudo, Suéllen realizou seus primeiros encontros com prefeitos da região e diz que o pacto será mantido. Ela, porém, não garante que o posicionamento de Bauru e da região serão os mesmos, se houver divergências.

Professores

A coletiva de imprensa sobre a volta às aulas, realizada pela Prefeitura de Bauru nesta sexta (22), teve bate-boca. Em uma das situações, o coordenador da subsede local da Apeoesp, Marcos Chagas, questionou a prefeita Suéllen e a secretária de Educação, Maria Kobayashi, sobre o fato de o decreto regulamentando o retorno ter sido publicado sem que a entidade fosse ouvida pela prefeitura. Suéllen e a secretária disseram que novas reuniões ocorrerão e que diretores e professores da rede municipal participaram das discussões que culminaram com o decreto. Na sequência, Marcos foi acompanhado por PMs para fora da coletiva.

Manifesto

Na edição de ontem, a coluna publicou que um manifesto sobre a volta às aulas, assinado por 14 vereadores, foi entregue para a prefeita. Três parlamentares ficaram de fora. Em nota, Estela Almagro (PT) afirma: "Somos 17 vereadores eleitos democraticamente pelo povo. Com autonomia política e ideológica. Não estamos no jardim da infância, onde um amiguinho chora e fica magoado por não ser convidado para brincar. A agenda aqui é a cidade. Unidade se constrói, não se impõe. Vou continuar atuando assim, e dialogando com todos os vereadores que se abrirem a debater Bauru comigo. Birra? Nem dos meus filhos!"

Saúde

Não assinaram o manifesto os vereadores Chiara Ranieri (DEM), Telma Gobbi (PP) e José Roberto Segalla (DEM). Os dois últimos citados estariam um pouco mais afastados da discussão em razão também de problemas de saúde. Telma ficou internada por alguns dias, mas já está em casa. E Segalla segue tratando uma bursite no fêmur, mas diz que tem acompanhado os trabalhos na Câmara.

 

Ler matéria completa