Bauru e grande região

30/04/2021 - 05h00

CEI na pauta

Às 18h33 de ontem, a CEI que se propõe analisar por que o Plano Diretor de Água de Bauru não tem seu cronograma obedecido, de autoria da vereadora Chiara Ranieri (DEM), tinha 13 assinaturas, número mais que suficiente para ser apresentada e instaurada. O pedido de criação será votado na próxima sessão do Legislativo, segunda-feira (3/5).

Assinaturas

Para ser apresentada em plenário, eram necessárias seis assinaturas, mas como logo de saída já havia nove vereadores apoiando, número mínimo necessário, a criação da CEI foi garantida já na largada. Depois, outros também assinaram.

Burocrática

Chiara explicou que a CEI do Plano Diretor deve ser burocrática, mas isso será bom, segundo ela, já que os integrantes deverão se debruçar em documentos para identificar se o cronograma estabelecido foi cumprido e se está sendo cumprido ou não, sem a necessidade de promover oitivas.

Falta d'água

A CEI tem objetivo de ajudar a resolver problemas, afirma a vereadora. "Todos os dias, os vereadores recebem queixa de falta d'água e veem o sofrimento das pessoas. A CEI é um instrumento para encontrarmos um caminho para a solução dos problemas, e não responsabilizar esse ou aquele", antecipou.

Legalista

Um dos que não assinaram o pedido de CEI, o vereador Eduardo Borgo (PSL), que é advogado, justificou sua decisão por razões jurídicas. Segundo ele, o pedido não define claramente um fato determinado para instauração da investigação, o que deixaria a CEI sem amparo legal efetivo. Mas disse que pode aderir, caso o texto seja modificado.

Capa do JC

A parca utilização do Plano Diretor de Água, estudo que custou cerca de R$ 1,3 milhão aos cofres públicos, foi manchete do Jornal da Cidade no último dia 11 de abril. Em duas páginas, a reportagem analisou a estiagem e rodízio de água, que começaram cedo demais neste ano.

"Xepa"

Além da CEI do Plano de Água praticamente criada, ganha força uma outra Comissão Especial de Inquérito que vem sendo cogitada nos corredores da Câmara Municipal e que pode, essa sim, fazer 'caça às bruxas'. Seria criada para investigar a aplicação indevida das sobras de vacinas contra Covid, a chamada "xepa", em pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários.

Mudança

A dentista Andressa Pelissari Sabino está deixando a direção do setor de Fiscalização da Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde de Bauru. Será substituída pela enfermeira Natália Peres Gonçalves Pavani. Andressa, servidora de carreira, continuará na Vigilância.

Ler matéria completa