Bauru e grande região

09/05/2021 - 05h00

Propostas

Na última sexta-feira (7), a Prefeitura de Bauru recebeu 20 propostas de empresas interessadas em prestar o serviço terceirizado de vigilância nas unidades de saúde. O levantamento foi feito após a empresa que prestava o serviço romper o contrato com a gestão municipal.

Encerrado

Depois de atrasar o pagamento dos direitos - salários, cesta básica, a empresa rompeu o contrato com a prefeitura, fez um acordo e o dinheiro que deveria receber por serviços prestados à administração foi encaminhado, via Sindicato dos Vigilantes de Bauru (Sindivigilância), para o acerto dos funcionários.

Contracheque

Foram pagos a 55 trabalhadores o montante de R$ 137 mil, referente ao pagamento de salário e benefícios de vale-alimentação e cesta básica do mês de março.

Acordo

Também nesta sexta (7), à meia-noite, encerrou-se o contrato emergencial que a administração pública havia feito com a mesma empresa, como parte do acordo que possibilitou o pagamento dos trabalhadores.

Problema

Agora, sem uma prestadora contratada e sem o serviço da terceirizada cessante, a gestão deve realocar seus servidores para prestar o serviço. O que pode gerar problema para o governo, devido a vários questionamentos possíveis.

Antigo

Segundo informações, o último concurso para contratação de vigilantes teria ocorrido há cerca de 20 anos, elevando consideravelmente a idade dos servidores que ocupam essas funções atualmente.

Condições

Também por terem exercido suas funções em outros departamentos, estariam esses servidores preparados para lidar com situações de conflitos, que ocorrem eventualmente, devido ao estresse natural vivido por funcionários e pacientes?

Vacinados?

Esses servidores já estariam vacinados contra a Covid, considerando que exerciam suas funções em outros departamentos? Por sinal, em extensa carta na pág. 21, o médico Fernando Otani fala sobre este e outros problemas nas UPAs.

Conectar

O consórcio Conectar, que reúne mais de dois mil municípios brasileiros, inclusive Bauru e cidades da região, com objetivo de adquirir vacinas contra a Covid-19, é um belo exemplo de que a união faz a diferença no setor público.

Apartidária

É uma autarquia pública, de acordo com o secretário executivo Marcelo Cabral, apartidária, que possui prefeitos e prefeitas de todas as siglas, por isso jamais será de situação ou oposição, segundo ele, que, por sinal, mora em Bauru.

 

Ler matéria completa