Bauru

02/06/2021 - 05h00

No Patriota

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem à noite que está muito próximo do Patriota, partido em que é filiada a prefeita Suéllen Rosim. Ele deixou o PSL em novembro de 2019 e ficou sem partido desde então. Neste meio tempo, tentou criar a sigla Aliança pelo Brasil, mas não teve assinaturas necessárias.

Projetando

Dizem que o anúncio da possível filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Patriota, feito nesta semana por seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, que já se filiou, foi um motivo extra para que a prefeita de Bauru começasse a semana mais esperançosa e renovando projeções e perspectivas em relação a recursos federais.

no embalo

Como a prefeita já se posicionou admiradora do presidente, segundo conversas de corredores do terceiro andar do Palácio das Cerejeiras, pertencer ao mesmo partido pode dar uma carona diferenciada para seus planos administrativos e também políticos.

Prévia no ninho

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, informou ao PSDB segunda-feira (31) que é pré-candidato ao governo do Estado. A manifestação foi feita ao presidente do diretório estadual, Marco Vinholi. Com isso, o partido realizará prévias entre ele e o ex-governador Geraldo Alckmin para definir o nome que irá concorrer ao próximo pleito estadual.

'Atitude altiva'

Bruno Araújo, presidente estadual do PSDB, disse ontem que foi uma "atitude altiva do vice-governador Rodrigo Garcia. Ele dá demonstração de que sabe que passar pelas prévias legitima qualquer candidato. É também uma demonstração de respeito por Geraldo Alckmin e fortalece a história de discussão democrática interna, que é tradição muito firme do PSDB de São Paulo".

Simab e Ascam

A Semana Integrada do Meio Ambiente de Bauru (Simab) começou nesta semana. O evento, que será online, é uma realização da Secretaria do Meio Ambientes (Semma), em conjunto com a Ascam. O curioso é que a Ascam, que encabeça a maior parte das atividades da Simab, foi notificada pela prefeitura para a interrupção do convênio.

Prazo final

Até a próxima segunda-feira, a situação entre a gestão municipal e a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Bauru e Região (Ascam) terá um novo capítulo, com o fim do prazo para que a entidade se manifeste na notificação de rompimento contratual entre as partes.

Responsabilidade

Se houver problemas com o contrato, é claro que providências devem ser adotadas. Porém, há duas situações que deverão merecer atenção especial do governo municipal: a situação dos catadores de recicláveis cooperados que ficam sem seu ganha-pão e a própria coleta de recicláveis em Bauru, que ainda está longe do patamar desejável.

Ler matéria completa