Bauru

14/07/2021 - 04h51

Concessão 1

O Governo de São Paulo promove amanhã o leilão dos 22 aeroportos regionais, atualmente administrados pelo Estado. Com prazo de 30 anos, a concessão prevê mais de R$ 447 milhões de investimentos por parte da iniciativa privada. O aeroporto de Bauru está no bloco Sudeste e os investimentos previstos somam mais de R$ 30 milhões.

Concessão 2

"O capital privado pode gerar um aumento de capacidade dos aeroportos impactando na oferta de voos e, consequentemente, num aumento significativo do desenvolvimento econômico e social dos municípios, o que gera emprego e renda para todos os brasileiros", afirma o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto.

Informação

Após enviar requerimento pedindo informações sobre o Núcleo de Estudos e Concessões criado pelo Executivo para definir ações que envolvem sete principais problemas estruturais de Bauru, a vereadora Estela Almagro (PT) divulgou uma nota, nesta terça-feira (13), pela resposta que recebeu do Executivo Municipal: um pedido de dilação de prazo.

15 mais 15

O Artigo 18 estabelece que o Executivo tem 15 dias, prorrogáveis por mais 15, para enviar as informações pedidas pelos vereadores. O requerimento inicial da petista é de 21 de junho. Nele, Estela pergunta, basicamente, quem são os integrantes do grupo, que instituições representam, quais os critérios de atuação do grupo, e pede atas e documentos que comprovem o trabalho do Núcleo.

'Indignada'

Embora a dilação de prazo esteja dentro do que estabelece a Lei Orgânica e o Regimento Interno, Estela se disse "indignada" com o pedido. "15 dias não são suficientes para fornecer os nomes dos componentes do tal Núcleo, onde atuam e cópia das atas de trabalho que 'porventura' tenham realizado? Não se tem conhecimento dos componentes de um Núcleo de concessões anunciado pelo Executivo, sequer da formalidade em Diário Oficial, tampouco de suas reuniões e atas e quando se pede a informação?", questiona.

Moções

Na sessão da última segunda, a vereadora Chiara Ranieri (DEM) apresentou duas Moções de Apelo voltadas às mulheres na pandemia. A primeira é ao Governo do Estado, para que grávidas que tomaram a primeira dose de AstraZeneca possam tomar a segunda da Pfizer em até 90 dias, em vez de esperar o parto e mais o tempo do puerpério, como orienta o Ministério da Saúde. Segundo Chiara, Rio de Janeiro e Ceará já fazem isso, fora diversos países da Europa. A segunda Moção é direcionada à Prefeitura de Bauru, para que inclua as lactantes de todas as idades como grupo prioritário.

Ler matéria completa