Bauru

17/07/2021 - 05h00

Só contratada

Os problemas criados pela demora na renovação de contratos entre a prefeitura e prestadores de serviço parecem ter incomodado muito a prefeita Suéllen Rosim (Patriota). Por isso ela determinou que, a partir de agora, não paga mais nada se o serviço não estiver contratado entre a empresa e a gestão municipal. Chega de pagamento por indenização.

Duas em uma

Como havia anunciado, o presidente da Mesa Diretora da Câmara, Markinho Souza (PSDB), convocou duas sessões para esta segunda-feira (19), uma ordinária e outra extraordinária. Isso porque tirou da pauta da sessão da semana passada o projeto de lei do Executivo que prevê o repasse de quase R$ 5,5 milhões para a Fersb, para custeio da UPA Geisel.

No compasso

O presidente adiou a votação para incluir no projeto emenda que garanta que a Fundação restitua a cada mês, e não apenas no final do contrato com a prefeitura, os plantões pagos e não executados pelos médicos. Porém, como havia adiantado, deu tempo para que os vereadores pudessem também fazer emendas, sem atrapalhar o andamento da proposta.

Salário mais alto

Pelo projeto, o Executivo repassará os recursos por meio de termo aditivo do convênio que possui com a Fundação visando a continuidade dos serviços médicos nas áreas clínicas e de pediatria, com dois profissionais para cada plantão, diurno e noturno. O valor de cada plantão foi estabelecido em R$ R$ 1.908,50, valores acima do que vinha sendo pago pela prefeitura.

Mão de obra

Na exposição de motivos, o Poder Executivo alega que "a manutenção da parceria proposta se faz necessário devido aos problemas encontrados com a alocação de profissionais médicos para a atividade de plantão em nossa Rede de Urgência".

Zambelli

A deputada federal Carla Zambelli (PSL) esteve na Santa Casa de Jahu, nesta sexta-feira, onde foi recebida pelo provedor da Santa Casa, Alcides Bernardi Júnior; pelo vice-provedor, Antonio Luiz Cremasco. O Prefeito de Jaú, Ivan Cassaro, também estava presente. Na visita, a direção da Santa Casa entregou um ofício pedindo R$ 300 mil em emendas parlamentares para custeio de despesas. A deputada comprometeu-se a ajudar.

De 12 a 17

Em turno único, está na pauta da sessão da Câmara desta segunda a Moção de Apelo do vereador Pastor Edson Miguel (Republicanos), que pede ao Ministério da Saúde para que inclua, com urgência, a faixa etária de 12 a 17 anos ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, bem como promova a vacinação imediata das crianças com deficiência e comorbidades.

Ler matéria completa