Bauru

19/11/2021 - 05h00

Exoneração

Com problemas de porte se agravando a cada dia, como no caso da crise hídrica, os postos de comando da administração Suéllen Rosim (Patriota) vão mudando e, por vezes, nem se trata de primeiro escalão. Como aconteceu nesta quinta (18), com a exoneração do diretor da Divisão de Produção e Reservação do DAE, Heber Soares Vieira, que foi substituído interinamente por Jean Machado Schaeffer.

Vox populi

Oficialmente, a mudança de um dos postos-chave da autarquia foi 'técnica e estratégica', tomada pela presidência do DAE. Mas nas redes sociais choveram comentários que julgaram o fato, atribuindo-o às dificuldades do departamento, e de seus membros, em resolver a crise hídrica da cidade.

Colapso

O vereador Mané Losila (MDB) foi mais um a reforçar a urgência da necessidade de ser resolver os problemas de abastecimento de água em Bauru. Como não participou da sessão do Legislativo de terça-feira (16), fez suas considerações pelas redes sociais, principalmente sobre os bairros mais atingidos pelo rodízio e "diante do risco de colapso do Sistema ETA/Batalha"

'Vamos vender'

No final da noite desta quinta-feira (18), a prefeita Suéllen Rosim fez uma postagem em suas redes sociais comentando a crise hídrica. No final da postagem, por um erro de digitação, ela escreveu "vamos vender", ao invés de "vamos vencer". Alguns brincaram e disseram que poderia ser uma pista já que, não raro, se fala na possibilidade de privatizar o DAE por aí.

Explicação

Sobre o questionamento feito por Chiara Ranieri (DEM), na sessão da Câmara da última terça (16), em relação ao contrato com a empresa fornecedora do cartão-alimentação ter sido publicado no Diário Oficial na seção do Gabinete, a prefeitura esclareceu em nota que o procedimento é padrão em todas as licitações com valor acima de R$ 100 mil, que devem ser autorizadas pela prefeita, conforme o decreto de 2020, que atualizou os valores do decreto 13.431/2017, que trata das licitações.

Pela Sebes

Na mesma nota, a prefeitura lembrou que a dotação orçamentária para viabilizar os cartões está na Secretaria do Bem-Estar Social (Sebes), após antecipação da devolução de sobras do duodécimo do Legislativo. "O processo de licitação foi conduzido pela Sebes, juntamente à Divisão de Licitação da Secretaria de Administração". Segundo a prefeitura, será a Sebes responsável pela entrega dos cartões a famílias selecionas pelos Cras, assim como fará o gerenciamento do programa do cartão-alimentação, o que tanto Chiara quanto o presidente da Câmara, Markinho Souza (PSDB), opinaram que seria o correto.

Ler matéria completa

×