Bauru

30/11/2021 - 05h00

Golpe na corrupção

Elogiável a ação da Polícia Civil que levou à denúncia contra o vereador Carlinhos do PS e mais 5 pessoas. Foi a primeira grande ação do setor chamado Seccold, considerada um marco na história da Polícia Civil em Bauru. "Foram cinco meses de investigação, análise profunda de dados. Esse trabalho objetiva atacar o crime do colarinho branco e vamos continuar desenvolvendo ações", afirma o diretor do Deinter 4, Ricardo Martines. Elogiável também a postura do presidente da Emdurb, Luiz Carlos Valle, em denunciar, o que não é comum na esfera pública.

Caixa de Pandora

A vereadora Chiara Ranieri (DEM) chegou a afirmar durante a sessão de ontem que está à disposição da Justiça para falar tudo o que sabe sobre rachadinhas. Mesmo confirmando que muito do que ouve pode ser apenas fofoca, estaria disposta a abrir a caixa de pandora para que a polícia apure. Aliás, esta não é a primeira vez que Chiara se dispõe a falar sobre assuntos sensíveis à classe política.

Arquivamento

A sessão da Câmara que negou a instauração de Comissão Processante (CP) que pedia a cassação da prefeita Suéllen Rosim (Patriota) demorou a começar. Depois de duas interrupções, que levaram mais de duas horas para o início, quando a assessoria jurídica da casa avaliou se os dois pedidos poderiam ser votados em conjunto ou separadamente, os vereadores voltaram ao plenário já com a decisão de que as CPs não seriam instaladas.  

Vai pelo rito

O pedido de análise do jurídico foi feito pelo vereador Eduardo Borgo (PSL). O Regimento Interno da Câmara não tinha nenhuma orientação prevista sobre a votação de dois pedidos de CP em uma única sessão, então, se baseou no ritual do processo, e como não havia regulamentação local, sem precedentes de casos semelhantes, a consultoria entendeu que as denúncias deveriam ser submetidas de forma individual à votação em plenário. O que ocorreu.

Filtro necessário

Ainda sobre os pedidos de CP, José Roberto Segalla (DEM) usou como justificativa para sua posição contrária aos pedidos exemplos do Senado Federal onde tramitam incontáveis pedidos de cassação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Para Segalla, faltou à mesa diretora da Câmara de Bauru o que sobra na esfera federal - juízo de admissibilidade dos pedidos apresentados para filtrar o que deveria ou não prosperar.

Posição da Câmara

A direção do Poder Legislativo deverá decidir apenas hoje qual procedimento vai adotar em relação às denúncias e prisão do vereador Carlinhos do PS (PTB). O clima foi de muita discussão ontem, tanto no plenário quanto nos corredores, onde se fazia contas de quantos apadrinhados Carlinhos têm no Poder Executivo.

Ler matéria completa

×