Bauru

12/05/2022 - 05h00

Tio Marcos

O presidente da Câmara de Bauru, Markinho Souza (PSDB), está orientando alunos da rede municipal de educação sobre como concorrer às eleições, mas não as municipais, estaduais ou federais. Markinho tem se reunido com estudantes de seis e sete anos da rede municipal de educação para falar sobre a formação e eleição em grêmios estudantis.

Bombeirou!

Segundo ele, tem sido muito interessante perceber o envolvimento dos pequenos no processo de escolha de seus representantes no meio escolar. Uma destas reuniões foi ontem. Depois do encontro com os eleitos, o presidente exerceu um papel de bombeiro, também apreciado pelas crianças, mas desta vez em frente ao prédio do Legislativo

Só concurso

Ocorre que cerca de 60 agentes comunitários que eram contratados pela Fersb, cujos contratos terminam em outubro, tentam a incorporação nos quadros da rede municipal de saúde. Foram várias reuniões na tentativa de um acordo, segundo Markinho, mas o Executivo entende que não é possível fazer a incorporação direta, e que é preciso a participação em concurso público a ser promovido pela prefeitura.

Cancelada

Os agentes foram até a Câmara para participar de uma reunião pública que seria realizada hoje e que trataria do convênio com a Fersb, referente à prestação de serviços com os agentes comunitários. A reunião havia sido marcada atendendo solicitação da presidente da Comissão de Fiscalização, Estela Almagro (PT), e do presidente da Comissão de Meio Ambiente, Eduardo Borgo (Brasil 35)

Remarcada

A reunião foi cancelada após a informação de que secretária de Saúde, Alana Burgo, não participaria do evento por estar com Covid. Como os agentes já estavam no local, fizeram manifestação para chamar a atenção às suas reivindicações. Em determinados momentos, entoando frases de efeito, como: "Oh Suéllen, cadê você? No Instagram você quer aparecer". Após reunir todos na sala das sessões, o presidente afirmou que fará uma audiência pública na próxima quarta-feira (28).

"Uma vergonha"

O vereador Guilherme Berriel (MDB) é um dos maiores críticos ao projeto da PPP do lixo que tramita na Câmara e que se baseia estudo contratado pela Caixa, no qual está incluída a possibilidade de aterrar os resíduos. "Eu teria vergonha de enterrar lixo", afirmou na audiência que tratou sobre a destinação do lixo. 

Pronto, acabou...

Caso o município não utilize o estudo, terá de pagar cerca de R$ 4 milhões à Caixa, valor sobre o qual Berriel afirmou. "Se eu fosse a prefeita, diria: quanto é? Tá aqui. Pronto. Acabou!". 

 

Ler matéria completa

×